10 de jun de 2019

Moro diz que não orientou Dallagnol e foge de coletiva em Manaus sob bombardeio de repórteres; assista a cena




O ministro da Justiça Sérgio Moro interrompeu bruscamente uma entrevista coletiva em Manaus quando repórteres insistiram em perguntas sobre as mensagens que ele trocou com o procurador-chefe da Força Tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

Moro afirmou que a troca de mensagens é antiga, que não guarda os arquivos e, portanto, que não tem como confirmar o conteúdo.

Porém, contraditoriamente, disse que nas mensagens reveladas até agora pelo Intercept Brasil não houve orientação dele ao procurador Deltan Dallagnol.

Já de acordo com a publicação, Moro agiu como uma espécie de coach da Lava Jato:

Sergio Moro e Deltan Dallagnol trocaram mensagens de texto que revelam que o então juiz federal foi muito além do papel que lhe cabia quando julgou casos da Lava Jato.

Em diversas conversas privadas, até agora inéditas, Moro sugeriu ao procurador que trocasse a ordem de fases da Lava Jato, cobrou agilidade em novas operações, deu conselhos estratégicos e pistas informais de investigação, antecipou ao menos uma decisão, criticou e sugeriu recursos ao Ministério Público e deu broncas em Dallagnol como se ele fosse um superior hierárquico dos procuradores e da Polícia Federal.

“Talvez fosse o caso de inverter a ordem da duas planejadas”, sugeriu Moro a Dallagnol, falando sobre fases da investigação.

“Não é muito tempo sem operação?”, questionou o atual ministro da Justiça de Jair Bolsonaro após um mês sem que a força-tarefa fosse às ruas.

“Não pode cometer esse tipo de erro agora”, repreendeu, se referindo ao que considerou uma falha da Polícia Federal.

“Aparentemente a pessoa estaria disposta a prestar a informação. Estou entao repassando. A fonte é seria”, sugeriu, indicando um caminho para a investigação.

“Deveriamos rebater oficialmente?”, perguntou, no plural, em resposta a ataques do Partido dos Trabalhadores contra a Lava Jato.

Moro orientou Dallagnol até sobre o comportamento de uma subordinada do procurador:


No Viomundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.