28 de mai de 2019

O governo do nada


A rigor, não tivemos um único dia de governo, desde de 1° de janeiro, quando a histeria antipetista colocou no Palácio do Planalto uma dinastia de celerados.

Todas as ações do governo Bolsonaro gravitam em torno da reforma da previdência social, o que, por si só, é uma insanidade política transformada em pauta única e onipresente.

Todo o discurso de desenvolvimento social e econômico da turma do Bozo está calcada nessa fantasia mal calculada: ora 1 trilhão, ora 800 bilhões de reais a serem economizado em 10 anos.

São números que não significam absolutamente nada para a população, não se traduzem nem em esperança nem em desespero. Não dizem nada sobre nada.

Trata-se de uma aposta clássica na acalculia generalizada do eleitor brasileiro e na permissividade da maioria dos chamados jornalistas econômicos, estes a quem o escamoso Delfim Neto costuma dizer que não são nem uma coisa nem outra.

Fora desse delírio, não há mais nada além de ações especulativas, como essa aberração anticrime bolada para dar alguma consistência à presença de Sérgio Moro, no Ministério da Justiça.

O resto, são ações destrutivas e vexames diários.

Leandro Fortes, jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.