6 de mai. de 2019

Memória: Saudades, Gianni


Perdemos Gianni. Perdemos um jornalista da estirpe dos Carta e um intelectual de grande erudição, sensibilidade e percepção histórica. Tive a ventura de escrever o prefácio de seu livro sobre Garibaldi, o gaúcho-italiano que venceu a batalha da unificação da Itália na segunda metade do século XIX.
Em sua peregrinação em busca do espírito e dos feitos do republicano Gianni cuida de repelir as tentativas de apropriação do fenômeno Garibaldi pelos fascistas. Com sua sensibilidade, Gianni afirma que “os movimentos são mais importantes que os heróis carismáticos, e o fascismo não era como declarava Il Duce, a consumação do Risorgimento. E, apesar das divisões em meio ao movimento republicano liderado por Mazzini, Garibaldi era a consumação do republicanismo italiano.”


A liberdade tinha a nação como seu abrigo e a república como sua forma política suprema. A nação e a república eram os templos dos homens livre e iguais, assim rezavam os princípios da Liberté, Egalité e Fraternité.
Luiz Gonzaga Belluzzo
No CartaCapital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.