30 de abr de 2019

Moro e Bolsonaro querem a prisão em massa de negros e pobres

Copiar mecanismos americanos vai dar em eugenia racial!

Com 5% da população a democracia americana encarcera 25% da população mundial encarcerada
O Conversa Afiada recomenda enfaticamente assistir na Netflix ao documentário americano "XIIIth Amendment" - uma emenda à Constituição americana que abre caminho para manter preso como "punição a um crime".

Já que a "democracia" americana criminalizou os negros e pobres de forma maciça, o resultado é chocante: com 5% da população do mundo, os EUA têm 25% da população mundial encarcerada!

Negros e pobres, na maioria absoluta.

O Congresso e os advogados brasileiros deveriam assistir ao documentário de Ava DuVernay para ver como Nixon, Reagan e Clinton (um Democrata!) criaram os mecanismos "legais" para dar sequência à Escravidão, com uma suposta guerra às drogas: o combate ao "crime" (dos negros e pobres)!

(Tucano que é bom, não vai em cana!)

Estabelecer "a lei e a ordem" foi a ideologia da nova Escravidão, porque os negros e pobres morrem na cadeia por conta de crimes menores, irrelevantes - e o documentário o demonstra à exaustão.

E a Escravidão se perpetuou.

Através do sistema de "mass incarceration" - prisão em massa - e com a industrialização do cárcere, já que construir e administrar presídios se tornou uma atividade privada e, portanto, exige cada vez mais... encarcerados!

Três dos principais mecanismos racistas americanos o Brasil vai importar pelas mãos (brancas) do "Conge":

- A "plea bargain", ou negociação de confissão!

Para não morrer na cadeia, o negro e o pobre confessam qualquer crime.

Vira um marginal "livre".

Não tem mais emprego, não entra na universidade, não sobe na vida, com a mácula da condenação, mas fica "livre".

- A execução antecipada da pena!

Uma forma de enjaular o negro e o pobre o mais cedo possível e deixar ele morrer lá dentro.

Porque depois de enjaulado, só sai da cadeia morto!

Negro não tem dinheiro para pagar fiança nem advogado.

- E o "excludente de ilicitude"!

Também aplicado nos Estados Unidos para absolver policiais e fazendeiros que matam negros e pobres.

Aqui, o "Conge" e o Bolsonaro (com os proprietários rurais) querem dar licença para matar (negros e pobres) sempre que for em "legítima defesa" (que eles próprios, assassinos, invocarem ).

Se for em legitima defesa e movido por intensa emoção, há um "excludente de ilicitude" - pode matar à vontade que não vai em cana!

Esse é um dos mecanismos mais diabólicos que o "XIIIth Amendment" denuncia.

E aqui o presidente (sic) da República (sic) e o ministro da "justissa" querem depositar no coldre da Polícia que mais mata no mundo o "excludente de ilicitude"!

Mas, nada disso é novidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.