5 de abr de 2019

Deputada do Escola Sem Partido cobra diárias da Assembleia de SC em campanha de lançamento de seu livro

Ana Campagnolo segura livros sobre feminismo
A deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL) cobrou diárias da Assembleia Legislativa em datas que coincidem com o lançamento do livro “Feminismo: Perversão e Subversão” em cidades do interior do Estado. Cruzando informações da agenda disponibilizada pela própria deputada e do Portal da Transparência do Legislativo, é possível constatar pelo menos seis casos, nas cidades de Chapecó, Criciúma, Fraiburgo, Guaramirim, Itajaí e Itapoá. A deputada negou que tenha cometido irregularidades.

Considerando a agenda da deputada, em todos os lançamentos realizados em Santa Catarina, há coincidência com a emissão de diárias por parte da Assembleia.

O mais recente foi na segunda-feira (1), em Criciúma. Ana cobrou meia diária, no valor de R$ 335. Um assessor também tirou meia diária, para a mesma data e local, no valor de R$ 210.

A partir da repercussão nas redes sociais, a coluna apurou que o caso não é isolado. Em 25 de março, Ana solicitou meia diária para ir a Itapoá, onde lançou o livro na mesma data.

Dos dias 10 a 12 de março, Ana pediu duas diárias, ao custo de R$ 1.340, para roteiro em Campos Novos, Fraiburgo, Lages e Lebon Régis. O livro foi lançado dia 10, em Fraiburgo.

Em 1º de março, Ana lançou o livro em Guaramirim. No mesmo dia, consta a cobrança de meia diária para o deslocamento à cidade.

Entre 21 e 24 de fevereiro, Ana esteve em Águas de Chapecó, Chapecó e Xanxerê. Para tal, cobrou três diárias, no valor de R$ 2.010. No dia 23, lançou livro em Chapecó.

O primeiro caso em que batem as datas de lançamento e a cobrança de diárias foi em 15 e 16 de fevereiro, em Balneário Camboriú e Itajaí. Para tal, a Assembleia desembolsou R$ 1.005. O livro foi lançado dia 16, em Itajaí.

Assim como em Criciúma, as viagens a Guaramirim e ao Oeste também foram acompanhadas por um assessor, que tirou diárias proporcionais à deputada.

A justificativa para a cobrança de diárias é genérica, como de praxe entre todos os deputados. Entre os motivos estão “reunião de serviço”, “reunião/visita com lideranças/entidades”, “representação do Poder Legislativo” e “visita a Prefeituras/Câmaras de Vereadores”.

A deputada também está realizando eventos de lançamento do livro fora do Estado. Para esses roteiros, não há registro da cobrança de diárias.

Deputada nega irregularidade no uso das diárias; ouça

Em entrevista por telefone, na noite desta quinta-feira (4), Ana Campagnolo afirmou que em todas as datas cumpriu agenda com atribuições de deputada e que os lançamentos de livro foram feitos após o encerramento do expediente. “As diárias não são pegas para o lançamento do livro, mas para agendas no município”, afirmou. “Se eu considerasse errado, eu não faria. Até porque, eu não sou petista, não sou de esquerda para usar o dinheiro público muito mal gerenciado”, acrescentou.

A entrevista, cujo áudio está disponível na íntegra a seguir, é permeada por ataques da deputada ao ND e aos jornalistas em geral. “Se quiser colocar da minha hostilidade contra o teu jornal ficaria muito satisfeita”, completou. Ela voltou a repetir que jornalistas são canalhas.



No trecho que não está na gravação, me identifico como jornalista e pergunto se ela poderia conceder uma entrevista. A deputada responde “depende”. Na parte inaudível, Ana critica o trabalho da imprensa e do ND, como repete em outros pontos da conversa.

A resenha do livro, vendido em média por R$ 61,50
  • “Neste livro, a historiadora e professora Ana Caroline Campagnolo revê a trajetória do feminismo, confrontando as alegadas motivações e supostas conquistas do movimento com suas reais conseqüências na história cultural do Ocidente e – em especial – do Brasil. Em vez de adotar a periodização consagrada que divide a história do feminismo em três ‘ondas’, Campagnolo identifica cinco fases que marcaram o desenrolar desse movimento de traços ideológicos. Essas etapas remontam ao século XV e se estendem até os nossos dias, ‘em que se vê ameaçada a civilização que nossos antepassados levantaram a peso e ouro e esforço de sangue’.”

Altair Magagnin
No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.