12 de abr de 2019

Áudio atribuído a PM critica ‘sociedade hipócrita’ por denunciar tortura


Áudio é creditado ao coronel Márcio Oliveira, coordenador-geral de operações da PM piauiense, e trata de vídeo em que dois PM dão tapas e soco no homem, que está algemado e detido



Dois policiais militares se revezando para bater em um homem detido e algemado dentro de uma delegacia em Piripiri, no Piauí, cidade 160 km da capital Teresina. As imagens mostram os policiais rindo e dizendo “tu não é ladrão” durante as agressões ao homem, acusado de roubar uma moto. Ele clama aos PMs que “não façam isso” e alega não ser ladrão. O caso, ocorrido no dia 9 de abril, repercutiu por conta de um vídeo compartilhado pelas redes sociais e gerou críticas sobre a “sociedade hipócrita”, conforme áudio creditado ao coronel Márcio, coordenador-geral da PM piauiense.

A Ponte teve acesso a um áudio no qual a pessoa, identificada como coronel Márcio Oliveira, confirma o acontecimento do caso e alega que o vídeo foi gravado por uma das vítimas do homem, acusado pelo roubo. No áudio, a pessoa identificada como o coordenador-geral orienta os policiais a “não se apaixonem pelas ocorrências”.

“Não tomem as dores das vítimas porque a nossa sociedade é hipócrita. A mesma sociedade que cobra do policial que haja com truculência, com violência no combate à criminalidade, é a mesma sociedade que vai apontar o dedo para o policial e deixar ele sozinho na hora de responder”, diz o coronel Márcio, segundo o áudio.

Em seguida, há a defensa de que os PMs do Piauí sigam à risca os procedimentos e que essa situação sirva de exemplo para a corporação. “Então oriento aos policiais militares que, no momento em que você dá a voz de prisão, ele abaixou a arma e se entregou, você faz a contenção dele com uso de algemas, conduz até a polícia judiciária, faz o seu papel de policial. Recolhe arma, recolhe os objetos do suposto crime, conduz, repassa para autoridade policial civil, tudo tim-tim por tim-tim. Mas não se apaixone pela ocorrência, não tome as dores da vítima. Essa sociedade que pede que o policial mate, esfole e seja truculento com o criminoso, com o vagabundo, é a mesma que vai apontar o dedo para o policial”, entona.



Segundo informações do G1, os policiais militares envolvidos no caso foram presos nesta quarta-feira (10/4) e serão ouvidos pela Corregedoria da Polícia Militar e pelo Ministério Público piauiense nesta sexta-feira (12/4).

A Ponte entrou em contato com a SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Piauí para confirmar as informações e a veracidade do áudio creditado ao coronel Márcio, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria. As seguintes perguntas foram feitas:

– Qual ocorrência o homem estava envolvido?
– Os PMs o prenderam em qual local?
– Por qual motivo os PMs agridem o suspeito já detido e dentro de um DP?
– O delegado do distrito fez algo para interromper as agressões?
– Como o SSP e o governo do Estado avaliam a atitude dos PMs?
– A dupla está sujeita à alguma sanção disciplinar?
– Os dois seguem trabalhando no policiamento de rua?
– A pasta e o governo consideram a ação dos policiais como tortura?

No Ponte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.