20 de mar. de 2019

Navio MSC Seaview chega a Balneário Camboriú com sarampo a bordo


Nesta quarta-feira, 20, o maior navio a navegar na costa brasileira, o MSC Seaview, atraca na cidade. Vindo de Porto Belo, o cruzeiro chega às 7h.

O Seaview é um dos maiores navios de cruzeiro a operar na costa brasileira. A embarcação tem 22 andares, além de subpiso, e capacidade para 5,4 mil passageiros e 1,5 mil tripulantes.

Surto de sarampo a bordo

Um surto de sarampo em um transantlântico com capacidade para quase 7 mil passageiros e tripulantes levou a uma ação de emergência contra a doença, extremamente contagiosa. O Instituto Adolfo Lutz já confirmou 18 infectados.

Os primeiros casos foram reportados no dia 16 de fevereiro, quando o navio, que havia feito uma viagem para Búzios e Ilha Grande (RJ), Salvador e Ilhéus (BA) chegou a Santos. Na ocasião, 14 tripulantes reportaram febre baixa, nódulos e irritações nos olhos. Passageiros que desembarcaram foram alertados que, em caso de sintomas, deveriam procurar um médico e avisar às autoridades sanitárias. “Foram cerca de 5 mil passageiros. Até o momento, não houve nenhum comunicado”, disse Regiane.

Um dos tripulantes que havia desembarcado em Santos começou a apresentar sintomas e foi internado na Casa de Saúde. Outros quatro trabalhadores que também haviam desembarcado foram isolados. Todos estão em um hotel em São Vicente (SP), para evitar contato com pessoas da cidade.

O navio seguiu viagem no dia 16 e foi para Santa Catarina. Tripulantes com suspeita da doença foram mantidos em quarentena. Depois, mais quatro pessoas apresentaram sintomas – todos tripulantes. Uma vacinação de bloqueio já foi feita, mas restrita a quem teve contato com os trabalhadores. Foi usada a vacina tríplice, contra sarampo, rubéola e caxumba.

Questionada se não teria sido melhor interromper a viagem na semana passada, quando os primeiros casos foram relatados, Regiane foi cuidadosa. “Há regras específicas para embarcações. A decisão é tomada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Todas as medidas preventivas foram adotadas.” Entre os tripulantes em quarentena, há três brasileiros, além de trabalhadores da Índia e da África do Sul. O País está prestes a perder o certificado de eliminação da doença, obtido há três anos.

OMS tira certificado de erradicação da República Federativa da Cloaca...

O Brasil perderá o certificado de erradicação do sarampo após a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) confirmar um caso endêmico, ou seja, dentro do território brasileiro em fevereiro no Pará.

O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira (19) que foi comunicado do caso pela OPAS e já trabalha para o controle da doença, que teve um surto em 2018 com mais de 10 mil casos registrados especialmente no Amazonas e em Roraima.

No comunicado, o Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta declarou que o governo já trabalha para retomar o título nos próximos 12 meses.

"Nosso plano consiste em encaminhar medidas importantes ao Congresso Nacional, como a exigência do certificado de vacinação, não impeditiva, de ingresso na escola e no serviço militar. Reforçaremos, ainda, o monitoramento da vacinação, por meio dos programas de integração de renda e como norma para os trabalhadores de saúde”, disse.

Mais de 10 mil casos

Em janeiro de 2019, o Brasil tinha três estados com surto da doença: Amazonas, Roraima e Pará. Entre fevereiro de 2018 e fevereiro de 2019, o país registrou 10.374 casos da doença.

O pico foi atingido em julho de 2018, quando foram registrados 3.950 casos da doença.

Até 19 de março, foram confirmados laboratorialmente 48 casos de sarampo no Brasil. Destes, 20 estão relacionados a casos importados e 28 relacionados a casos endêmicos, sendo 23 casos no Pará e cinco casos no Amazonas.
Perda do certificado

O critério estabelecido para a retirada do certificado de erradicação é a incidência de casos confirmados do mesmo vírus durante 12 meses. Segundo a OMS, a primeira pessoa infectada dentro do território brasileiro ocorreu em 19 de fevereiro de 2018.

Entenda o caso nesta excelente matéria de Conceição Lemes: Sarampo a bordo de navio MSC Seaview pode se disseminar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.