28 de fev de 2019

Bolsonaro em junho de 2013

A Pesquisa CNT-MDA de fevereiro de 2019 da Confederação Nacional do Transporte não traz boas notícias para o presidente Bolsonaro. Próximo de completar os primeiros 60 dias de governo, seu índice de aprovação é de 39% positivo, 29% de regular e 19% negativo.


Após quatro anos de presidente com avaliações positivas em torno dos 10% – Michel Temer as tinhas abaixo de 5% – e com índices negativos acima dos 70% – 82% na última avaliação de Temer – os índices de Bolsonaro poderiam parecer um latifúndio de aprovação.


Ocorre que Bolsonaro está hoje com índices semelhantes aos da presidente Dilma Rousseff após as manifestações de junho de 2013 – as já históricas Jornadas de Junho.


As manifestações de junho de 2013 são um divisor de águas na história política recente brasileira. Marcaram o início do fim do ciclo petista no comando do governo federal.


Junho de 2013 – manifestantes ocupam a Esplanada dos Ministérios em Brasília

Não parece nada alvissareiro que Bolsonaro, presidente recém-eleito, dono de um exército de seguidores fiéis que o chamam de mito, esteja no mesmo nível de aprovação de uma presidente em metade de mandato e que enfrentava um dos maiores movimentos popular de contestação da história do Brasil.

Mais do que isso, quando se compara os resultados de Bolsonaro com os índices de Dilma pré-manifestações, a diferença é de chamar atenção; Dilma tinha, então, na metade do seu mandato, 54% de aprovação positiva, 39% de regular e apenas 9% de avaliações negativas – 15 pontos percentuais a maior que Bolsonaro em avaliações positivas e 10 pontos percentuais a menos em avaliações negativas.


Esses resultados também devem fazer pensar os que acreditam na capacidade do presidente de fazer amigos e influenciar pessoas utilizando as redes sociais. Principalmente quando está prestes a despejar – com a reforma da Previdência – um saco de maldades sobre os trabalhadores, logo no início de seu mandato. Há ainda quatro anos inteiros até 2022.

Sérgio Saraiva
No Oficina de Concertos Gerais e Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.