4 de fev de 2019

Autor do Escola sem Partido, deputado que empregou filha de Damares esteve no meio do “Escândalo do Cotão”

Damares e Erivelton Santana
Erivelton Santana é o pastor evangélico e deputado federal que empregou de outubro a dezembro de 2018 Lulu Kamayurá, a filha “adotiva” da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

Santana é autor do projeto de lei do Escola sem Partido, frontal ataque à liberdade de ensino e à pluralidade de pensamento. Também possui um escândalo para chamar de seu.

Trata-se de um esquema descoberto de uso ilegal dos recursos da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), a conhecida verba indenizatória da Câmara Federal.

Segundo denúncia do jornal Correio Braziliense, Erivelton Santana compunha um grupo de 15 parlamentares (9 sendo da bancada da bíblia) que estariam envolvidos no esquema que ficou conhecido como o “Escândalo do Cotão”.

A partir de empresas de fachada pertencentes a ex-assessores de Silas Câmara, outro pastor e também deputado federal, mais de R$ 1 milhão foram pagos a título de marketing e locação de veículos sem jamais terem sido prestados os serviços.

Como quase tudo na política brasileira, o caso até hoje não foi devidamente esclarecido e os principais envolvidos, como os pastores Silas e Erivelton, continuam a empregar pessoas e empresas sem qualquer necessidade e/ou capacidades técnicas.

Tudo ao custo dos cofres públicos e para a honra e glória do Senhor, é claro.

Carlos Fernandes
No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.