18 de jan de 2019

Peruca


Não foi só uma atitude servil e abjeta.

Ao suspender as investigações sobre o esquema de Fabrício Queiroz, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, o ministro Luís Fux, do STF, cometeu uma ilegalidade.

Flávio Bolsonaro não pode ter foro privilegiado porque ainda não está no mandato de senador.

Agora, ficou mais claro do que nunca que essa tramoia vai muito além das despesas da primeira-dama.

Leandro Fortes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.