23 de jan de 2019

Léo Pinheiro assina acordo de colaboração premiada com PGR

O empreiteiro José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, assinou um acordo de colaboração premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O executivo está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR).

Sigiloso, o documento foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) por envolver autoridades com foro privilegiado. O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte, deve decidir se homologa ou não o acordo de colaboração premiada depois que o tribunal retomar suas atividades, em fevereiro.

A negociação do acordo de colaboração premiada levou anos. Em agosto de 2016, o então procurador-geral da República Rodrigo Janot suspendeu as negociações, após o vazamento de informações sobre as tratativas entre o empresário e investigadores da Lava Jato.

Em novembro do ano passado, Léo Pinheiro declarou à juíza Gabriela Hardt que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado no âmbito da Lava Jato, se comportava como proprietário do sítio de Atibaia e como real beneficiário das obras que a empreiteira realizou no imóvel localizado no interior de São Paulo.

Segundo o empresário, foi Lula quem o chamou para conversarem sobre as obras do sítio, mas nunca o ex-presidente teria demonstrado preocupação em saber detalhes dos valores empenhados. Ele estima que a empreiteira desembolsou entre R$ 350 mil e R$ 450 mil nas obras de melhorias da área - apenas a cozinha ficou em R$ 170 mil. Léo Pinheiro também é acusado nesta ação do sítio.

O ex-presidente da OAS também foi peça fundamental na condenação de Lula no caso do tríplex de Guarujá (SP). O ex-presidente está preso desde abril do ano passado em cumprimento de 12 anos e um mês nesta ação.

A defesa de Léo Pinheiro informou que não iria se manifestar. Procurada, a Secretaria de Comunicação Social da PGR não soube dar detalhes sobre a assinatura do acordo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.