18 de jan de 2019

Filho de Fux processa chargista por sátira a Bolsonaro e Netanyahu

Rodrigo Fux, sem peruca, filho do ministro Luiz Fux, com peruca

Na coluna de Bernardo Mello Franco no Globo, a informação de que o advogado Rodrigo Fux, filho de Luiz Fux, ministro do STF que suspendeu as investigações contra Flávio Bolsonaro no caso Queiroz, pediu a abertura de um processo criminal contra o chargista Aroeira.

O motivo é uma charge retratando Bolsonaro e Benjamin Netanyahu.

Fux é diretor jurídico da Federação Israelita do Rio de Janeiro (Fierj). Ele assinou a “notícia de crime” contra o chargista junto com o vice-presidente da entidade, Arnon Velmovitsky, e com a advogada Rachel Glatt.

Na charge de Aroeira, Bolsonaro e Netanyahu formam uma suástica com os braços. O premiê israelense tem se aproximado de outros líderes de ultradireita, como o premiê húngaro Viktor Orban, e veio ao Brasil para a posse de Bolsonaro.

A representação de Fux alega que a charge teria carga antissemita, o que foi contestado por Aroeira nas redes sociais. O chargista é um dos mais conhecidos do país. Atualmente, trabalha no jornal “O Dia”.

No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.