4 de dez de 2018

A nova de Bolsonaro: “é horrível ser patrão no Brasil”


José Simão e o “O Sensacionalista” vão perder a função.

Jair Bolsonaro disse agora à tarde que é “horrível” ser patrão no Brasil por conta das leis trabalhistas – a grosso modo, as mesmas pelo menos desde a Constituição de 1988.

 “Ninguém mais quer ser patrão no Brasil, é horrível ser patrão no Brasil com essa legislação que está aí. “

Como é que ninguém que ser patrão no Brasil?

Será que os Setúbal querem deixar de ser patrões e se tornar bancários?

O Jorge Paulo Lemann vai deixar a direção da Ambev e carregar caixas de cerveja?

O Flávio Rocha, da Riachuelo, vai sair do jatinho e passar a ficar de umbigo no balcão, vendendo roupas?

Direito, ainda que mínimos, para os pequenos são inaceitáveis; para os grandes são parte de sua própria condição de donos e, portanto, patrões.

Os mais velhos se lembrarão do “Primo Rico” e do “Primo Pobre”, interpretados no rádio e na TV por Paulo Gracindo e Brandão Filho, onde Gracindo, o rico, vivia chorando as desgraças de sua fortuna.

De qualquer forma, fica a sugestão para o presidente eleito: convoque os empresários e sugira que distribuam a propriedade de suas empresas, tornando-os sócios e não mais empregados. Assim, deixariam este inferno que é ser patrão.

Alguém se habilita?

Fernando Brito
No Tijolaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.