21 de out de 2018

WhatsApp bane 100 mil usuários por ligação com fake news


O serviço de mensagens por aplicativo WhatsApp anunciou o banimento de 100 mil usuários no Brasil ao longo da semana passada por ligações com a disseminação de fake news e spams. Anúncio foi feito após a imprensa denunciar um esquema milionário de financiamento irregular por parte de empresários para favorecer a candidatura de extrema direita de Jair Bolsonaro (PSL) e atacar o candidato do campo democrático, Fernando Haddad, e o PT.

Na sexta-feira (19), o WhatsApp bloqueou as contas ligadas às agências Quickmobile, Yacows, Croc Services e SMS Market, por estarem associadas ao esquema denunciado de envio de mensagens em massa por meio do aplicativo. O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho de Jair Bolsonaro, também teve a sua conta suspensa. Em julho, a rede social Facebook também fez uma ação semelhante e retirou do ar 196 páginas e 87 perfis falsos ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL).

Diante da repercussão provocada pela tentativa de burlar a legislação eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abriu uma investigação sobre o caso, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu que a Polícia Federal abra um inquérito para apurar a disseminação massiva de fake news e identificar os empresários envolvidos no esquema.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.