21 de out de 2018

As propinas do Nardes, o autor da farsa das pedaladas fiscais


O colunista Lauro Jardim revela 1 dos esquemas de corrupção do conselheiro do TCU João Augusto Nardes, aquele que inventou a fraude das pedaladas fiscais – o argumento usado pela equipe da Janaína Pascoal, contratada por R$ 45 mil pelo PSDB, para elaborar o pedido de impeachment fraudulento da Dilma que foi usado por Eduardo Cunha para o golpe.

Cabe recordar que Nardes tem envolvimento tentacular com esquemas corruptos. Outro dele é o esquema investigado [ou, a essas alturas, abafado] pela Operação Zelotes, em que Nardes recebeu milhões de propinas para safar o grupo de mídia RBS/Globo no CARF.

Na coluna em O Globo, Lauro Jardim cobra do TCU a demissão de Nardes, devido à contundência das provas de corrupção. Tem até recibo de pagamento de mensalidade escolar dos filhos do pilantra:

Nas delações de Luiz Carlos Velloso, ex-subsecretário de Transportes do Rio de Janeiro, e do seu irmão Juscelino, foram apresentados como prova da propina paga a Augusto Nardes dois boletos bancários.

Eram referentes às mensalidades da Escola Americana de Brasília dos filhos do ministro do TCU. Um, de R$ 5,1 mil, e o outro no valor de R$ 5,7 mil.

Isso tudo, claro, fora os depósitos em conta na corretora Advalor e dinheiro vivo entregue ao ministro, segundo os colaboradores.

E o que o TCU acha dessa delação, aliás já homologada? Decidiu que só afastará algum ministro se houver a abertura de uma ação penal.

Nardes recebeu um total R$ 2,140 milhões em propinas aos longo dos anos, de acordo com os delatores”.

Jeferson Miola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.