21 de set de 2018

Sustenta a prole que o pai tá preso

Ninguém escolhe os pais que tem. A não ser Édipo, que escolheu a mãe, embora não a tenha escolhido pra ser sua mãe, mas mãe dos seus filhos.

Tudo seria muito mais fácil se pudéssemos escolher nossa ascendência. Pessoalmente, penso que escolheria o Suplicy e a Palmirinha. Nada contra meus pais, mas seria bom mudar de vez em quando.

"Filho, tá saindo um bolo de fubá quentinho!” “How Many Roads Must a Man Walk By....” “Fala pro seu pai parar com o Bob Dylan.” “Before you can call him a man...” “Para, Eduardo.”

Digo isso porque sempre me compadeço dos filhos de pai corrupto. Não deve ser fácil herdar o nome Picciani, nem tampouco a papada. Pensando nisso, o MDB fluminense está com uma iniciativa ma-ra-vi-lho-sa.

Há quem diga que a esquerda goste de “defender bandido”, mas pouca gente se preocupa tanto com a família de presidiários quanto o MDB do Rio. Os três candidatos que mais ganharam dinheiro de fundo partidário foram os filhos de Cunha, Cabral e Picciani — ambos os três (trambos?) na cadeia.

Danielle Cunha, a herdeira do Cramunhão, o bebê do bebê de RoseMary, ganhou R$ 2 milhões do fundo público — mesmo sendo esta sua primeira incursão na política, e mesmo tendo o carisma de uma tomada de três pinos.

Leonardo Picciani ganhou um milhão e meio. Você acha que ninguém mais vota num Picciani? Ele também acha. Deixou a barba crescer e diminuiu a fonte do sobrenome Picciani, pra fingir que é um Leonardo qualquer. Marco Antonio Cabral, que já foi o Cabralzinho, agora é só Marco Antonio — como se a fuça o deixasse esconder a filiação. Ganhou um milhão e meio de fundo público pra beber até esquecer que o pai quebrou o Estado.

Viva o MDB-RJ. Há quem se preocupe com o bem-estar do presidiário — mas é preciso muita generosidade pra doar milhões de reais pra sua família.

Gregório Duvivier
No fAlha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.