5 de ago de 2018

PT terá que definir o vice até segunda?

Apesar de uma possível pressão para o nome ser definido antes, o PT deverá divulgar o vice antes do dia 15 somente se for obrigado a fazê-lo


Contra os planos da executiva nacional do PT, que quer aguardar mais 10 dias para a definição do vice, seguindo o prazo legal para o registro das chapas de candidatos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), uma nota divulgada pela Agência Brasil indica que o Tribunal poderá cobrar o nome do escolhido até amanhã (06).

"Segundo resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as chapas completas têm de ser oficializadas até a próxima segunda-feira (6), um dia após o encerramento do prazo estabelecido para realização das convenções partidárias", informou a agência, com base em uma normativa da Justiça Eleitoral [leia aqui].

A mensagem é direta ao candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, que na Convenção do partido realizada neste sábado (04), deixou claro que seguirá o prazo estabelecido para o registro das chapas, que é até o dia 15 de agosto e que, até lá, nenhum nome será divulgado, mesmo com os rumores de aliança com a candidato do PCdoB, Manuela D'Ávila, ou com o atual coordenador de campanha do PT, Fernando Haddad.

O trecho mencionado pela nota indica que as coligações devem ser registradas até as 19h do dia 15 deste mês, mas que a definição por parte das siglas deve ocorrer até o dia 5 de agosto, devendo ser lavrada em ata de livro aberto reconhecido pela Justiça Eleitoral até 24h depois do encerramento deste prazo, ou seja, até amanhã (06).

"A escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações deverão ser feitas no período de 20 de julho a 5 de agosto do ano em que se realizarem as eleições, lavrando-se a respectiva ata em livro aberto, rubricado pela Justiça Eleitoral, publicada em vinte e quatro horas em qualquer meio de comunicação", diz a legislação eleitoral.

Entretanto, apesar de o recado ter sido enviado ao PT, outros quatro partidos também não definiram seus vices. Além de Lula, Jair Bolsonaro (PSL), Ciro Gomes (PDT), Manuela D'Ávila (PCdoB) e Levy Fidélix (PRTB) precisam divulgar os nomes que levarão para compor a chapa. 

Quando a dúvida começou a ser levantada pela imprensa, a presidente nacional do partido, senadora Gleisi Hoffmann, e o coordenador de campanha, Fernando Haddad, decidiram visitar o ex-presidente na sede da Polícia Federal, em Curitiba, para definir os rumos. 

E a concusão tomada após o encontro foi de que o partido usará os meios legais, se for preciso, para provar a validade de que a chapa para a disputa eleitoral poderá ser composta até o dia 15 de agosto, não antes. 

Mesmo articulando o mais rápido possível qual será esse nome, seja junto à Executiva Nacional, seja com o próprio ex-presidente, o PT pretende manter-se firme na decisão de divulgar o vice somente daqui a 10 dias, ainda que se prevenindo com uma carta na manga, caso seja pressionado pela Justiça a fazê-lo antes.

No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.