18 de ago de 2018

Paulinho Jequié diz Edson Nunes Oliveira


Com vocês Paulinho Jequié com a poesia de Edson Nunes Oliveira



Eu voto num cambito
Num jegue, num passarinho
Num burro, num porco espinho
Numa cabra ou num cabrito
Em alguém “fei” ou bunito
Num rato, peba, ou preá
Voto num lobo guará
Quer Moro goste ou não goste
Eu voto até num poste
Se Luiz Inácio mandar

Eu juro aqui de pé junto
Que voto num caçuá
Num balaio, num landuá
Votaria num defunto
Pra não sair do assunto
Votaria num gambá
Tubarão, tamanduá
Num hiato ou num ditongo
Eu voto num pernilongo
Se Luiz Inácio mandar

Não adianta Revista
Nem manchete de jornal
Mercado, nem capital
Nem banqueiro nem rentista,
Que saiba antagonista
Não adianta algemar
Nem prender, nem difamar
Nem colocá-lo em berlinda
Voto num boneco de Olinda
Se Luiz Inácio mandar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.