9 de ago de 2018

Patrimônio da Ana Relho aumentou 306% em oito anos


A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) passou por um período de prosperidade econômica entre 2010, ano em que entrou na política e se elegeu pela primeira vez ao Senado, e 2018, quando concorre a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB).

Conforme o detalhamento dos bens da pepista, divulgados nesta quarta-feira, 8, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o patrimônio dela passou de 1.262.198,42 reais em 2010 para 5.125.983,92 reais em 2018, um avanço de 306% no período. Alckmin declarou ao TSE bens avaliados em 1.379.131,70 reais na eleição deste ano.

No informe à Justiça Eleitoral, a maior parte do valor em bens de Ana Amélia, 3 milhões de reais, está concentrada em cinco apartamentos, sendo o mais valioso deles avaliado em 1,8 milhão de reais. Há também duas casas, uma de 240.000 reais e outra de 200.000 reais, duas lojas (139.758,98 reais e 174.537,93 reais), um veículo (119.851,88), aplicações de renda fixa (426.521 reais) e um fundo de previdência VGBL (351.428,74 reais).

No mesmo período, entre 2010 e 2018, enquanto Geraldo Alckmin foi governador de São Paulo, o patrimônio dele passou de 960.960,73 reais para 1.379.131,70 reais, um crescimento de 43,5%. Em 2014, quando ele se reelegeu ao Palácio dos Bandeirantes, seus bens estavam avaliados em 1.069.498,27 reais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.