5 de jul de 2018

O dito pelo não dito dos “moralistas”


A vida pública brasileira virou um chanchada.

Depois do “vou ou não vou” de Luciano Huck, do “fui mas não vou mais” de Joaquim Barbosa, agora é o apresentador José Luiz Datena que inaugura o “vou, mas posso não ir” em relação à sua candidatura a senador por São Paulo.

A Monica Bergamo, da Folha, disse que “pode desistir de ser candidato ao Senado “se alguém me torrar a paciência no meio do caminho”.

–  Ainda sou pré-candidato. Mas posso dar uma bica na bola e acabou. 

Não seria a primeira vez, afinal.


Essa gente vive de negócios e ser ou não candidato é apenas mais um deles.

Vai longe o tempo do “mamãe me ensinou que mentir é feio”.

Fernando Brito
No Tijolaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.