19 de mai de 2018

Juiz que tenta caçar direitos de Lula sempre adotou discurso anti-PT

Haroldo Nader, que determinou fim da equipe de assessores de Lula na quinta (17), enviou dezenas de cartas raivosas contra o ex-presidente à imprensa

Carta de Nader no jornal O Estado de S. Paulo

O constatado desvio de função do Judiciário brasileiro se mostra cada dia mais evidente no processo de perseguição jurídico-midiática contra o ex-presidente Lula. Após um processo viciado, arbitrário e sem provas, o ex-presidente é mantido como preso político na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, mas mesmos seus direitos garantidos por acordos internacionais de direitos humanos e pela legislação brasileira seguem sendo feridos dia a dia.

O oportunismo dos que usam a toga como instrumento não de construção da Justiça, mas de autopromoção ganhou um novo representante na quinta-feira (17), quando o juiz Haroldo Nader, de Campinas (SP), determinou, por meio de decisão liminar provisória, o fim da equipe de oito pessoas que assessorava o ex-presidente Lula (PT).

O direito é garantido por lei (nº 7.474/86) a todo ex-presidente, e não cabe a nenhum juiz, muito menos a grupos organizados de direita, contestá-la de forma arbitrária e sem o devido debate social.

Esta, no entanto, não é a primeira tentativa do magistrado em fazer conhecer seu nome a qualquer custo. Reportagem da BBC fez um levantamento que comprova que o juiz enviou diversas mensagens com críticas a Lula, à ex-presidenta Dilma Rousseff e ao PT entre 2015 e 2017, nas páginas do jornal “O Estado de S. Paulo”.

“Lula não aguenta mais falar do sítio e do tríplex. E nós não aguentamos mais esperar que ele fale”, foi o tom de uma das muitas cartas enviadas pelo juiz.

Carta de Nader no jornal O Estado de S. Paulo

As cartas de Nader deixam claro que ele sempre teve uma opinião desfavorável a Lula e ao PT. “É óbvio que a manifestação desta quinta-feira tenha ocorrido em dia útil, com vale-transporte e alimentação. Seus manifestantes estão lá a serviço”, escreveu ele sobre uma manifestação de rua do PT, em 21 de agosto de 2015.

Carta de Nader no jornal O Estado de S. Paulo

No mesmo ano, Nader fazia coro ao impeachment sem crime de Dilma Rousseff com metáfora de gosto duvidoso “Após as concessões dos aeroportos, a concessão da pilotagem. A pilota entrega o comando ao co-piloto e é trancada fora da cabine, exatamente para que o avião não caia”, disse ele em 11 de abril de 2015.

Carta de Nader no jornal O Estado de S. Paulo

Em outra carta, Nader elogia Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras e delator Nestor Cerveró. “A coragem, a astúcia e a dignidade de um filho ultrajado, Bernardo Cerveró, alvejaram Lula”, escreveu ele em agosto de 2016.

Carta de Nader no jornal O Estado de S. Paulo
O envio das cartas contra o PT e contra Lula não seriam, obrigatoriamente, motivo para impedir o juiz de atuar no caso. A BBC Brasil questionou o ex-ministro do STJ e advogado Gilson Dipp a respeito das situações que podem resultar em suspeição de um juiz, sem mencionar o nome de Haroldo Nader.

Para Dipp, comentários negativos sobre a pessoa vai ser julgada ou que permitam prever qual será a posição de juiz podem resultar em suspeição, dependendo do quão grave sejam. “Por outro lado, não se pode banalizar a suspeição, senão ninguém julga ninguém”, pondera Dipp.

No Agência PT de Notícias com informações da BBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.