20 de abr de 2018

Estadão promove Fake, PGR não investiga Gleisi Hoffmann

"Não há uma investigação formal em curso", disse PGR ao GGN


A Procuradoria-Geral da República não está investigando, nem abriu investigação sobre as declarações concedidas pela senadora Gleisi Hoffmann (PR-PR) à TV Al-Jazeera. A manchete criada pela coluna de Andreza Matais, do Estadão, e repercutida em efeito "cascata" por diversos veículos é uma "barriga" em jargão do jornalismo, ou popularmente "Fake News".

O título da publicação diz: "PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al-Jazira". E a mentira se alastrou.

Mas qual é a verdade sobre a notícia? O GGN contatou a PGR, que informou que não abriu investigação contra a senadora, mas apenas instaurou uma Notícia de Fato para analisar todas as representações com todos os pedidos de investigação.

Desde que a parlamentar concedeu a declaração à TV Al Jazeera, diversas pessoas protocolaram esses pedidos de investigação. O que a PGR precisa fazer, independente do resultado, é analisar, antes, se vai começar a investigar ou não o caso.

"A notícia de fato é um procedimento prévio apenas para colher informações preliminares e deliberar sobre uma eventual instauração de procedimento investigatório. Então não há uma investigação formal em curso", confirmou a PGR ao GGN



"PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al Jazeera", repetiu IstoÉ. "PGR abre investigação sobre polêmico vídeo de Gleisi em defesa de Lula para a TV Al-Jazeera", aumentou Infomoney. A rádio Jovem Pan chegou a fazer um debate especial com o mesmo título. "PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi à rede Al Jazeera", deu a Metrópoles.

JC Online já deu o veredito aparentemente inquestionável para o futuro: "PGR irá investigar vídeo de Gleisi Hoffman para TV Al-Jazeera". "URGENTE: PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al Jazeera", alarmou o Diário Nacional. "PGR abre investigação sobre vídeo de Gleisi para TV Al-Jazeera", deu o Metro1. E assim por diante.

O primeiro fenômeno é chamado "Fake News", como já vimos aqui na Agência Xeque. O segundo é consequência do primeiro, piorando o estrago, e é chamado no jornalismo como efeito "cascata", que é repercutir a barrigada, sem apuração. Xeque.

Patricia Faermann
Agência Xeque
No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.