23 de abr de 2018

Equipe médica dos EUA realizam primeiro transplante completo de pênis e escroto (vídeo)


O Hospital Johns Hopkins anunciou que seus cirurgiões plásticos e reconstrutivos realizaram com sucesso o primeiro transplante de pênis, escroto e parede abdominal do mundo em um soldado que sofreu ferimentos no Afeganistão e perdeu seus genitais.

"Estamos esperançosos de que este transplante ajude a restaurar funções urinárias e sexuais quase normais para este jovem", disse W.P. Andrew Lee, professor e diretor de cirurgia plástica e reconstrutiva da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, de acordo com um comunicado de imprensa de segunda-feira.


A cirurgia de 14 horas foi realizada em 26 de março por uma equipe de nove cirurgiões plásticos e dois cirurgiões urológicos do veterano, que optaram por permanecer anônimos. Os cirurgiões transplantaram um pênis, escroto sem testículos e uma parede abdominal parcial de um doador morto para o homem.

"É uma verdadeira lesão difícil, não é fácil de aceitar", disse o paciente, segundo o comunicado de imprensa.

Muitos soldados sofrem lesões, causando a perda de seus membros inferiores ou genitais, já que o uso de dispositivos explosivos improvisados ​​(IEDs) na guerra aumentou durante a última década. Os IEDs, amplamente usados ​​contra as tropas de invasão lideradas pelos EUA durante as guerras do Iraque e do Afeganistão, são comumente vistos como bombas de beira de estrada.

"Quando acordei, me senti finalmente mais normal… [com] um nível de confiança também. Finalmente, estou bem agora", acrescentou.

O paciente se recuperou da cirurgia e espera-se que seja liberado do hospital nesta semana, embora ele ainda esteja tomando medicação para evitar que seu corpo rejeite o transplante, relatou o Baltimore Sun.

Esse tipo de transplante, no qual uma parte do corpo é transferida de uma pessoa para outra, é chamado de alotransplante composto vascularizado e envolve o transplante de pele, músculos, tendões, nervos, ossos e vasos sanguíneos. Após tal cirurgia, o paciente deve continuar a tomar uma variedade de drogas imunossupressoras para evitar que seu corpo rejeite o tecido estranho.

Esta cirurgia é o mais recente sucesso da equipe reconstrutiva de Hopkin. Em 2013, os médicos realizaram um transplante de braços em Brendan Marrocco, um veterano que perdeu todos os quatro membros quando desarmava uma bomba durante a guerra do Iraque em 2009.

Médicos do Hospital Geral de Massachusetts transplantaram um pênis sem escroto em 2016.

No Sputnik

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.