5 de abr de 2018

Cármen, Generais e Globo jogam a política aos leões!

Capelli: a saída é a união da Esquerda


O Conversa Afiada compartilha com seus leitores artigo de Ricardo Cappelli, secretário-chefe da representação do governo do Maranhão no DF, publicado no Facebook de Osvaldo Maneschy, do diretório nacional do PDT:

A política jogada aos leões

Quando Cármen Lúcia decidiu pautar o habeas corpus de Lula já sabia o resultado. Fachin liberou o processo tabelado com a presidenta. Sabia como Rosa Weber votaria. Quem tem o poder só marca o dia da batalha se tiver certeza da vitória.

Uma coisa é um acordo amplo para mudar a jurisprudência. Outra é liberar apenas Lula. Com a pressão aumentando, Cármen Lúcia decidiu lutar judô. Usou a força de seus adversários e armou um ippon.

O julgamento para rever a posição da prisão em segunda instância ficará para as calendas. A presidenta do STF, fortalecida, já deixou claro que não pautará.

Sua vitória contou com um empurrãozinho do General Villas Bôas. Seu pronunciamento na véspera do julgamento, premeditadamente dúbio, colocou mais lenha na fogueira.

Na iniciativa encontram-se as digitais do general da reserva Sérgio Etchegoyen, Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Etchegoyen, apoiado em setores radicais, vem travando uma disputa de poder surda pelo comando da tropa com o atual Comandante do Exército. Villas Boas, temendo ser atropelado, deu um passo.

Mais um triste capítulo na história do país. A marcha da insanidade seguirá destruindo a nação.

Foi mais uma vitória maiúscula da Aliança do Coliseu, bloco liderado pela Globo com setores antinacionais da burocracia estatal. O fortalecimento da “Cruzada Salvacionista”. Um duro golpe na democracia.

Uma vitória do neopositivismo multiculturalista de Barroso e seus seguidores. A “Vênus Platinada” está em festa.

Os jornalões foram unânimes. Amanheceram exigindo a crucificação de Lula. “Sangue! Sangue!”, bradaram. Os juízes, ao olhar dos barões da mídia, viraram o polegar para baixo e decapitaram o gladiador de joelhos.

Lula será preso. O mais provável é que não saia da cadeia antes das eleições. A escalada conservadora continuará a todo vapor. O fechamento democrático vai se aprofundar. Teremos dias de comemorações fascistas e trevas. Os Leões entrarão na arena babando atrás de carne fresca.

A derrota deixa ensinamentos. Votaram pelo Estado Democrático de Direito Gilmar Mendes (FHC), Celso de Mello (Sarney), Marco Aurélio (Collor), Toffoli (Lula) e Lewandowski (Lula). Votaram por incendiar o país e contra os preceitos constitucionais Barroso (Dilma), Fachin (Dilma), Fux (Dilma), Cármen Lúcia (Lula), Alexandre de Moraes (Temer) e Rosa Weber (Dilma).

Lula vai para cadeia pelas mãos de seus indicados e dos indicados por Dilma.

Impossível não registrar a postura corajosa e brilhante de Gilmar Mendes. Atacado por setores da esquerda que ainda não entenderam o que está em curso, o indicado dos Tucanos para o STF liderou a defesa de Lula dando um verdadeiro show.

Uma lição que fica pra o futuro. Principalmente para os setores que se alinham ao republicanismo asséptico e descolado da luta de classes.

Esta decisão terá repercussão. Outras prisões virão. Será insustentável perante a opinião pública deixar Lula sozinho. Uma era de terror e caçada à política parece se avizinhar. Quando o Marechal tomba aumenta o ímpeto do exército adversário, que vislumbra a possibilidade de esmagar seu oponente.

O ex-presidente não será candidato. Não estará nas eleições. Sua prisão ganhará ares hollywoodianos. Não se ganha a batalha só pelas armas. É preciso desmoralizar o inimigo de forma a inibir a ação de outros e abalar a moral do exército adversário.

A reação do povo ainda é uma incógnita. Os sinais recentes são desanimadores.

Cada vez mais encurralado, ao campo democrático, nacional e popular só resta o caminho da unidade. Não há outro possível. Divididos seremos caçados, um a um.

Que tenhamos a coragem de superar diferenças menores e construir a unidade que o Brasil tanto precisa. Teremos muitos obstáculos ainda pela frente, mas com unidade o povo ainda pode ganhar as eleições.

Fizeram mais um gol, mas o jogo está apenas começando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.