17 de mar de 2018

Repercussão de morte de Marielle nas redes mostra extrema-direita acuada

Dados divulgados pela FGV DAPP mostram expressivo número de menções ao assassinato da vereadora no Twitter. Perfis críticos à esquerda, defendendo medidas duras na área de segurança são só 7% do total

Ato por Marielle Franco
Manifestações de luto pelo assassinato de Marielle
tomaram as redes e as ruas
Levantamento feito pela FGV DAPP (a Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas) mostra que a morte da vereadora carioca Marielle Franco, do Psol, teve enorme repercussão nas redes sociais. Em 19 horas – entre as 22h da quarta-feira (14) e as 17h da quinta (15) –, foram registradas 567,1 mil menções no Twitter.

No total, há três grupos identificados pela pesquisa que destacam o luto e a trajetória de Marielle. Eles são responsáveis por mais de 88% do debate na rede e, entre suas postagens mais populares, prevalece a visão de que ela foi vítima de um crime político, e não comum, com o envolvimento de agentes policiais.

Boa parte dos tuítes menciona a denúncia feita por Marielle no domingo (11), sobre a ação de policiais militares do 41º BPM na favela de Acari, como um possível motivo para o assassinato. O nome da vereadora aparece em 60% das publicações e, entre as palavras relacionadas no debate aparecem "negra", em 74 mil menções (ou 13%); "mulher" (10%, 62 mil) e "assassinada" (10%, 57 mil); "execução" e "executada", com 57 mil menções cada uma (ou 9%). A frequência dos termos mostra a visão de uma execução e não uma suposta tentativa de assalto.



Outro grupo identificado no estudo (em azul claro, no gráfico acima) respondeu por 7,14% dos tuítes na discussão. Estes perfis fizeram uso do debate para criticar o Psol, a esquerda e ativistas dos direitos humanos de uma forma geral.

Em meio às postagens relacionadas ao tema, a hashtag mais usada foi #mariellepresente, que apareceu em 44,7 mil postagens, ou 8% do debate. Ocupando durante boa parte do período o primeiro lugar nos trending topics do Twitter no Brasil. Outras expressões relevantes foram #nãofoiassalto, mencionada em 17 mil postagens, ou 3% do total; #mariellefranco, em 11 mil postagens, ou 2%; e #mariellefrancopresente e #justiçaparamarielle, que constaram em aproximadamente 5,7 mil postagens, 1% cada uma.

No RBA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.