28 de mar de 2018

Paulo Bornhausen: “Obrigado, Moro!”


Esta figura que sorri na foto é Paulo Bornhausen, irmão de Jorge Bornhausen, do coronelato que manda em Santa Catarina desde que o mundo é mundo.

Posou assim para se manifestar contra a caravana de Lula. Nos anos de 1990, ele se encrencou no escândalo Banestado, onde Moro era um juiz fofinho e os suspeitos das oligarquias não foram punidos.

Sua participação seria por meio do Banco Araucária. Nominalmente, o Araucária pertencia à família Dalcanale. Ocorre que Ivete Dalcanale, mulher de Paulo Bornhausen, era tia dos controladores do banco.

Investigações do BC, do Congresso e do MPF indicaram que o Araucária teria enviado irregularmente ao exterior R$5,5 bilhões entre 1995 e 2000, no reinado de FHC.

O Araucária foi acusado de corrupção, fraude com títulos públicos, operações ilegais no mercado de dólares e licitações dirigidas. Como disse um amigo: “Ele deve ido agradecer ao Moro por não ter sido preso”.

Airton Centeno
No Limpinho & Cheiroso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.