8 de mar de 2018

Lula corre o risco de ser preso antes de caravana pelo Sul e Globo dobra aposta para mantê-lo na cadeia


O ex-presidente Lula corre o risco de ser preso antes da caravana programada para acontecer pelo Sul do país a partir de 19 de março, começando por Bagé, onde está prevista visita ao campus da Unipampa.

Segundo informou hoje a jornalista Mônica Bergamo, a defesa de Lula corre contra o relógio porque “o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) marcou audiências para os dias 14 e 21 de março”.

De acordo com a nota, “o caso de Lula pode ser apreciado em qualquer uma das duas datas — resultando em sua prisão caso o STF não vote antes o habeas corpus preventivo que os advogados dele apresentaram para impedir a detenção”.

Assim que os embargos de declaração de Lula forem negados, o TRF-4 pode comunicar sua decisão ao juiz Sérgio Moro, que expediria o mandado de prisão.

Mônica Bergamo, em sua coluna na Folha de S. Paulo, acrescenta que “além de [Edson] Fachin, também Ricardo Lewandowski tem pedidos de habeas corpus que questionam a prisão de um condenado em 2ª instância, antes de o caso transitar em julgado”.

Diz também que “qualquer um dos dois magistrados poderia, portanto, levar o assunto à mesa — o que obrigaria Cármen Lúcia a pautá-lo, mesmo contra a sua vontade”.

Enquanto isso, a família Marinho, controladora do Grupo Globo, faz intensa pressão pela prisão e manutenção de Lula preso.

Em editorial, antevendo o julgamento de um habeas corpus do ex-presidente pelo plenário do STF, ameaçou:

Há grande pressão para que a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, paute a questão, o que não deseja fazer. Como ela mesma diz, porque “apequenará” o Supremo. Sem dúvida. Mas o assunto deverá chegar ao STF, nem que seja por meio de um pedido de soltura de Lula (habeas corpus). Se assim for, cada um dos 11 ministros não dará apenas um voto nesse julgamento, mas, na verdade, marcará sua posição contra ou a favor do mais sério enfrentamento da corrupção que o Estado brasileiro fez na República.

Merval Pereira, a voz dos irmãos Marinho na Globo, já havia advertido anteriormente que o tema da prisão depois de condenação em segunda instância poderia ser pautado pelo STF independentemente do caso Lula, já que existem ações a respeito esperando julgamento.

Mas, Merval fez uma ameaça velada, ao escrever que “qualquer ministro pode levar à pauta o assunto, apresentando a questão à mesa do STF. Nesse caso, ele teria que assumir a responsabilidade”.

Com o editorial publicado hoje, a Globo dobrou a aposta: o STF não só não deve discutir a questão da prisão em segunda instância em geral, mas deve negar HC a Lula, mantendo o ex-presidente preso.

No Viomundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.