8 de fev de 2018

Rocha Loures (da mala) tramou impeachment com Temer

Assessor do MT anotou o complô em um bloquinho

PF flagrou Rocha Loures e a mala da propina que ia para o ladrão presidente (Reprodução)
Da Época:

Anotações encontradas em poder de ex-auxiliar de Temer sugerem estratégia pró-impeachment

A Polícia Federal apreendeu um bloco de anotações durante a Operação Patmos, deflagrada em maio de 2017 como desdobramento da delação premiada do grupo J&F. A folha de abertura traz uma informação: em caso de perda, recompensa-se com R$ 200. A pessoa a ser procurada atende pelo nome de Rodrigo Rocha Loures, o ex-assessor especial do presidente Michel Temer preso após ser flagrado recebendo propina do grupo empresarial comandado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista.

O bloco estava na casa de Rocha Loures em Brasília e passou a fazer parte do conjunto de documentos anexados às investigações que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente da República. Está recheado de anotações datadas de 2015 e 2016, quando Rocha Loures assessorava Temer na Vice-Presidência. São rasbiscos valiosos que ajudam a entender mais sobre a engrenagem que movimenta a capital do país. Há referências a nomeações de apadrinhados políticos, a verbas do Orçamento para satisfazer a base aliada, a reuniões com empresários, a números da economia. Um trecho em especial sugere uma estratégia pró-impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

São apontadas, em duas páginas, "ações" a serem realizadas. Não existe indicação de quem se encarregaria de executá-las. Aparecem listadas, entre outras, ações como "Distribuir folhetos base" com os dizeres "Vamos ajudar deputado a decidir. Ele está indeciso"; "Trabalho junto aos prefeitos e doadores"; "Anúncio pago em jornal interior"; ou "Faixa na frente casa – Aqui tem um deputado indeciso => raio de 1 km da casa".


Reprodução: Época

No CAf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.