6 de jan de 2018

Zanin explica erro factual em artigo contra Lula no Estadão

“Vamos tentar, até o dia 24 eliminar todos esses erros para que o ex-presidente Lula possa ter um julgamento justo, imparcial e independente no TRF-4”, diz advogado Cristiano Zanin Martins


O advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martis, gravou um vídeo para explicar um erro factual publicado na imprensa. Trata-se de um artigo assinado pelo desembargador aposentado e ex-secretário de Justiça de São Paulo Aloísio de César Toledo. No texto, o autor diz que Sergio Moro encontrou “indícios claros e até mesmo provas de recebimento de dinheiro sujo vindo da Petrobras, na forma de propina, para reforma do apartamento no Guarujá”.



Segundo Zanin, a premissa do desembargador está errada. “O juiz Sergio Moro quando julgou os embargos declaratórios que nós apresentamos à sentença foi bastante claro ao reconhecer que não identificou nenhum valor da Petrobras destinado ao ex-presidente Lula”, explicou.

“Chamo atenção para esse erro comum que foi cometido hoje. É um erro comum cometido por muitas pessoas que se propõem a fazer a análise desse caso”, acrescentou.

De acordo com o advogado, é preciso corrigir todos os erros que vêm sendo divulgados até dia 24 de janeiro: “Vamos tentar corrigir todos esses erros factuais que estão sendo publicados na imprensa, muitas vezes para confundir. Alguns se propõem a escrever desconhecendo as peças do processo, outros acabam cometendo erros, às vezes propositais, apenas para fundamentar conclusões que não são corretas. Vamos tentar até o dia 24 eliminar todos esses erros para que o ex-presidente Lula possa ter um julgamento justo, imparcial e independente no TRF-4”.

No Fórum

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.