14 de jan de 2018

A malandragem viária de João Dória Jr


João Dória Jr não é um político esperto. Sua última jogada será desvendada em três tempos pela imprensa – que há muito deixou de blindá-lo.

Dória deu dois aumentos para as empresas de ônibus.

O explícito, foi o aumento da passagem para R$ 4,00.

O sub-reptício foi um remanejamento das linhas de ônibus e dos prazos de validade do bilhete único. Foi um aumento pelo avesso. As empresas rodarão menos e, certamente, receberão o mesmo. 

Valeu-se do período escolar e da cidade meio esvaziada para implementar seu plano. Agora, os passageiros começaram a montar o quebra-cabeças. Na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, por exemplo, os alunos começaram a mapear as linhas que sumiram.

Dado o primeiro grito de alerta, se seguirá uma atoarda infernal de uma população que se sentirá enganada.

Em Minas costuma-se dizer que o excesso de esperteza engoliu o homem.

É o caso de Dória

A assessoria da SPTrans entrou em contato para se defender. Segue resposta na íntegra: 

"Em atenção à matéria publicada pelo Jornal GGN, com o título "A malandragem viária de João Dória Jr", a SPTrans esclarece que: 

O reajuste na tarifa de ônibus foi feito após dois anos de congelamento. O valor atual de R$ 4 ficou abaixo da inflação acumulada no período. O aumento não tem qualquer reflexo na remuneração das operadoras do sistema municipal de transporte público coletivo. As empresas recebem de acordo com uma cesta de índices, que inclui custos como mão-de-obra, manutenção, material rodante, combustível, entre outros. Já a receita proveniente da tarifa é utilizada para cobrir os custos do sistema. Mais: o novo edital de licitação, que está em consulta pública, prevê que as empresas receberão por serviço prestado. Será a primeira vez em que a opinião do passageiro será levada em conta no cálculo da remunerarão das empresas.

Sobre as mudanças de linhas incluídas no edital de licitação, vale lembrar que o documento não é definitivo e está disponível para receber dúvidas e críticas da população. As sugestões de melhorias de trajetos estão sendo feitas para tornar o sistema mais racional e eficiente para os passageiros, reduzindo a sobreposição de linhas e, consequentemente, o intervalo entre os ônibus. As mudanças que forem efetivamente implantadas serão feitas de forma gradativa, em até três anos após a assinatura dos novos contratos.

Especificamente sobre a Cidade Universitária, qualquer eventual mudança proposta manterá o atendimento atual de transporte público no local. Nenhum ponto será desatendido.

Não houve qualquer mudança na validade do Bilhete Único durante o ano de 2017. Além disso, as empresas operadoras não tem qualquer gerência ou influência no funcionamento do sistema de bilhetagem eletrônica que é todo administrado pela SPTrans."

Luís Nassif
No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.