23 de dez de 2017

Mulher que estava há 40 anos sem salário nem férias é resgatada

Em troca de lavar pratos, roupas e limpar a casa, a mulher recebia comida, roupas e remédios


Quarenta anos sem salário, folgas, férias ou contato com a própria família. Uma mulher que vivia em condições análogas à escravidão foi resgatada nesta quinta-feira (21) por auditores do Ministério Público do Trabalho e agentes da Polícia Federal. A ação conjunta foi divulgada nesta sexta-feira (22), pela Superintendência Regional do Trabalho na Bahia (SRT/BA).

Quarenta anos sem salário, folgas, férias ou contato com a própria família. Uma mulher que vivia em condições análogas à escravidão foi resgatada nesta quinta-feira (21) por auditores do Ministério Público do Trabalho e agentes da Polícia Federal. A ação conjunta foi divulgada nesta sexta-feira (22), pela Superintendência Regional do Trabalho na Bahia (SRT/BA).

A vítima recebeu uma guia de seguro desemprego especial de trabalhador resgatado e poderá ser beneficiada por uma ação de danos morais - segundo a SRT, o Ministério Público do Trabalho (MPT) analisará a possibilidade de firmar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) ou ajuizamento por ação civil pública. A Polícia Federal investigará o crime de "redução de trabalhadores a condições análogas às de escravidão".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.