22 de dez de 2017

Laurita Vaz, a Justiça discreta de uma grande juíza


Um habeas corpus do Tribunal de Justiça do Pará liberou da prisão os policiais que participaram da chacina de Pau d’Arco. O Ministério Público Federal do Pará recorreu. A questão foi levada à Ministra Laurita Vaz pela Procuradora Geral Raquel Dodge.

E aí, a Ministra Laurita – na expressão de um membro de uma lista de direitos humanos – “sem entrevistas, sem agir como líder de torcida, sem pedir “ajuda da população”, sem abordar combates ideológicos, em luta do bem contra o mal, sem maniqueísmo” decidiu em apenas uma página:


Luís Nassif
No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.