5 de dez de 2017

Assista: Moro quer ter jurisdição sobre a Espanha


O juiz Sergio Moro quer ter jurisdição sobre a Espanha para processar o ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran. Ele foi denunciado na Lava Jato após negar um acordo de delação. Ciente de que seria condenado com base apenas em delação, decidiu se refugiar na Espanha, já que é cidadão com dupla nacionalidade, e saiu vitorioso de um processo de extradição.

O Tribunal Penal da Audiência Nacional, na Espanha, decidiu por unanimidade que Tacla Duran tem direito de ser processado naquele País e que, se Moro assim quisesse, deveria remeter os autos da ação penal por lavagem de dinheiro e corrupção ativa para o exterior.

Ocorre que, na Espanha, delação sem prova não é aceita. E, ao que tudo indica, isso motivou Moro a continuar o processo no Brasil. Ele já proferiu um despacho mandando que Tacla Duran se apresente para interrogatório.

Segundo Joaquim de Carvalho - que foi à Espanha em parceria com o GGN para produzir uma série de reportagens especiais sobre a indústria da delação na Lava Jato - a decisão de Moro contraria tratados internacionais e pode acabar gerando um impasse diplomático entre Brasil e Espanha.

Assista:



Joaquim de Carvalho
No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.