4 de nov de 2017

SBT afunda na crise. Silvio Santos demite

O empresário Silvio Santos, que já admitiu que construiu o seu império midiático graças ao apoio da ditadura militar, enfrenta um novo período de turbulências em seus negócios. Isto ajuda a entender porque o SBT virou um palanque do golpista Michel Temer, sempre em busca de algumas "propinas". Na semana passada, a emissora anunciou que pretende demitir cerca de 100 funcionários para economizar R$ 12 milhões e compensar sua violenta queda da receita em publicidade. Segundo o jornalista Daniel Castro, do site especializado "Notícias da TV", a empresa vive "um dos piores anos de sua história recente".

"Incluindo outras ações, as reduções de despesas deverão atingir R$ 80 milhões até dezembro. As estimativas são de que a rede de Silvio Santos encerrará 2017 com um faturamento R$ 120 milhões menor do que no ano passado, quando arrecadou R$ 1,012 bilhão... Somadas às 15 vagas fechadas após o fim do programa 'Máquina da Fama', em agosto, este será o maior corte de profissionais dos últimos anos, superando 2015, quando o SBT também demitiu 100 pessoas no mês de novembro. Gestores de todas as áreas foram alertados nesta semana para se prepararem para reduzir suas equipes".

Ainda de acordo com o colunista, o SBT chegou a montar um grupo para enfrentar a crise. Chamado de CIC (Corte Inteligente de Custos), ele reduziu despesas com a adoção de novos métodos de gerenciamento e com a economia de recursos, como no "uso de papel higiênico e de sabonete líquido de qualidades inferiores. O resultado foi um enxugamento até agora de R$ 50 milhões". Estes cortes, porém, não foram suficientes para estancar a crise. Daí a decisão de promover um duro facão contra os funcionários. A situação do SBT é grave, mas não se diferencia muito das outras emissoras de televisão que desde de 2014 sofrem quedas sucessivas em suas receitas publicitárias.

"No ano passado, o faturamento do SBT retraiu 5%, e a emissora só não teve prejuízo graças a truque contábil permitido pela legislação. Até a Globo, que fatura dez vezes mais que o SBT, está tendo que fazer cortes. Há duas semanas, ela demitiu cerca de 40 profissionais da área de esportes. No ano passado, o lucro da Globo foi R$ 1,1 bilhão menor que o de 2015. Neste ano, além das crises econômica e política que já vinha reduzindo os investimentos publicitários, SBT, Record e RedeTV! sofreram com um fator extra: entre abril e agosto, ficaram fora das principais operadoras de TV por assinatura na Grande São Paulo. Isso, se não afugentou anunciantes, não ajudou a atraí-los".

Já Keila Jimenez, em matéria postada nesta terça-feira (31) no site R7, informa que a área de jornalismo será a mais atingida pela nova chacina na empresa. "O clima de tensão parece ser um companheiro constante da turma do jornalismo do SBT. Agora, o fantasma ronda o jornalismo da madrugada, reativado na emissora no segundo semestre de 2016. Nos bastidores do SBT fontes dão conta de que Silvio Santos pretende acabar com a exibição ao vivo do pacote de telejornais do 'SBT Notícias Madrugada'... O clima na redação é de insegurança. Há quem aposte que o noticiário da madrugada deixará de ser ao vivo, passando a ser gravado, para baratear custos. Outros acreditam que enlatados americanos voltarão a ocupar esse espaço na grade de emissora".

Altamiro Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.