29 de nov de 2017

O desembarque “pró-forma” do PSDB e o jogo de traíras


O iminente encontro entre Michel Temer e Geraldo Alckmin para tratar da encenação de um desembarque do PSDB do Governo – encenação porque, além de cargos, o comando do partido se mantém decidido a sustentar o único projeto deste governo, a reforma da previdência – lembra os versos  de Gita, a inesquecível música de Raul Seixas e Paulo Coelho: “eu estou em você, mas você não está em mim”.

E olhe que no caso tucano-temerista algo do PSDB continuará no Governo, ao que tudo indica, além do furor privatizante e anti-trabalhador dos tucanos. O desapegadíssimo Aloysio Nunes Ferreira anuncia para quem quiser ouvir que seguirá ministro das Relações Exteriores.

Alckmin terá de lidar com o complicadíssimo “front” interno do PSDB: Aécio e seu desgaste público; João Doria e sua ambição sem limites e as “viúvas do Huck”, que sonhavam em atropelar a máquina partidária e fazer um governo – favas contadas, para eles – no brilho dos salões.

A simbiose PSDB-Temer seguirá e, a rigor, não se pode dizer que haja alguma diferença substancial entre o “Ponte para o Futuro”, com que a dupla Michel Temer – Moreira Franco dourou a pílula do desmonte dos direitos trabalhistas e do patrimônio nacional e o “remake” do ‘choque de capitalismo’ que o tucanato acaba de desenterrar da candidatura Covas de 1989.

Como se o Brasil, logo em seguida com Collor e depois com Fernando Henrique já não tivesse levado um choque de altíssima voltagem privatizante.

Na ribalta da falsa política, aquela que se move em torno de vaidades e ambições, os jornais falam numa aliança de Rodrigo Maia com o “centrão”, para fazer de Henrique Meirelles candidato a presidente.  Passa pela cabeça de alguém que ele possa ser eleitoralmente viável?

Óbvio que não, é jogo para negociar posições. Esta é a política brasileira: um jogo de dissimulações e traição.

Fernando Brito
No Tijolaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.