3 de nov de 2017

Aula Pública: Escola Sem Partido ameaça o livre pensamento


Organizado nas redes sociais, o projeto Escola Sem Partido busca fiscalizar e combater o pensamento de esquerda na educação. Integrantes do projeto afirmam que o objetivo é evitar a “doutrinação marxista” e também retirar as obras de Paulo Freire das escolas.

Porém, o escola sem partido tem ameaçado o direito de professores se manifestarem nas salas de aula.

Em algumas cidades, por exemplo, educadores correm o risco de demissão no caso se manifestem sobre política ou sobre questões étnicas e de gênero.

Para os setores progressistas, o projeto é uma das estratégias golpistas para silenciar vozes divergentes.

Mas afinal, como a discussão ideológica deve frequentar no cotidiano escolar?

Por que a escola sem partido ameaça o livre pensamento?

Convidado: Edson Fasano Historiador e professor da Metodista



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.