7 de out de 2017

Juridicamente iletrados e ideologicamente falsos

Ficcionistas remunerados pela CIA

O "Ideologicamente Falso" E O "Campo de Futebol" na vulgata rebaixada da TV Globo

A TV Globo tem por hábito falar na linguagem do senso comum para que se faça entender. Mas o faz de forma rebaixada, de forma a não promover a devida qualificação deste mesmo senso comum.

Um exemplo: quando a TV Globo menciona área, extensão de território, sempre o faz usando uma medida criada por eles mesmos: o risível "campo de futebol".

Nada mais equívoco que substituir a unidade de medida de área, que é o hectare, pelo "tamanho de um campo de futebol". 

O hectare tem 10 mil metros quadrados, ou uma área equivalente a 100 metros por 100 metros.

No futebol, os campos permitidos do terreno são de 90 a 120 metros de comprimento e de 45 a 90 metros de largura, mas para partidas internacionais se recomenda as seguintes medidas: entre 100 e 110 metros de comprimento, e entre 64 e 75 metros de largura (copiei da Wikipédia).

Mas se entende o esforço, ainda que mambembe e fuleiro, de a Globo querer tornar didática a sua comunicação.

Agora vejamos o caso recente dos recibos de aluguel apresentados pela defesa de Lula aos lavajatianos. 

O MP Federal, a turma dos concurseiros, está desclassificando os recibos como "ideologicamente falsos". 

Tal como os deltan-boys grafaram no papel, assim a TV Globo divulgou à náusea em seus telejornais diários: ideologicamente falsos.

Não houve preocupação nenhuma em traduzir essa expressão do jargão jurídico. Agora não houve interesse em esclarecer o senso comum, porque a confusão favorece a tentativa de avacalhar com a imagem de Lula. 

Se a Globo fosse esclarecer o significado de "ideologicamente falso" para os recibos de aluguel, teria que revelar que as perícias técnicas nada encontraram de fraude nos recibos de Glaucos da Costamarques. 

O recibos são legítimos, e por serem legítimos, deixam de confirmar a tese da acusação de que Lula de fato loca o imóvel, já que não é seu proprietário, nem jamais o foi. 

Ora, se os recibos não confirmam a tese ficcional da acusação lavajatiana é por que os recibos são "ideologicamente falsos".

Notem, assim, que o ânimo didático da Globo para explicar o falso enigma do "hectare", não é o mesmo do que traduzir o juridiquês do "ideologicamente falso".

Cristóvão Feil
No Esquerda Caviar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.