29 de out de 2017

Bomba! Padrinho de Moro se ferrou!

Pimenta e Wadih sabem por que Moro presta inestimável favor a Ricardo Teixeira

Pimenta e Wadih em Madrid arrombam a Lava Jato, o Teixeira e a Globo
Os Deputados Paulo Pimenta (RS) e Wadih Damous (RJ) estiveram na Espanha nos últimos dias, onde realizaram diligências em busca de documentos e depoimentos relativos à operação Lava Jato e à CPMI do Congresso sobre a JBS, onde ambos representam o Partido dos Trabalhadores.

Os dois retornaram ao Brasil com documentos que serão entregues oficialmente à CPMI, inclusive documentos de Andorra, onde fica a residência fiscal do ladrão do Ricardo Teixeira...

Pimenta e Wadih vão entregar também à CPMI mais de uma hora de gravações com o advogado Rodrigo Tacla Duran.

Tacla Duran apareceu em denúncias sobre a maneira como as delações são obtidas pelo Ministerio dito Público e dito Federal e pelo "Judge Murrow".

Além disso, Pimenta e Wadih conseguiram planilhas e extratos claramente manipulados, em desacordo com os originais dos sistemas da Odebrecht, onde Duran prestou serviços de advocacia entre 2011 e 2016.

Wadih e Pimenta apresentaram requerimento para que Tacla Duran seja ouvido na CPMI da JBS.

Como se sabe, segundo a "Fel-lha":
"Duran acusa o advogado trabalhista Carlos Zucolotto Junior, amigo e padrinho de casamento do juiz Sergio Moro, de intermediar negociações paralelas dele com a força-tarefa da Operação Lava Jato.

A mulher de Moro, Rosangela, já foi sócia do escritório de Zucolotto. O advogado é também defensor do procurador Carlos Fernando dos Santos Lima em ação trabalhista que corre no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

As conversas de Zucolotto com Tacla Duran envolveriam abrandamento de pena e diminuição da multa que o ex-advogado da Odebrecht deveria pagar em um acordo de delação premiada.

Em troca, segundo Duran, Zucolotto seria pago por meio de caixa dois. O dinheiro serviria para "cuidar" das pessoas que o ajudariam na negociação, segundo correspondência entre os dois que o ex-advogado da Odebrecht diz ter em seus arquivos."
Pimenta e Wadih foram mais longe e pegaram, também, a "Globo Overseas" e o incomensurável favor que o "Judge Murrow" presta ao ladrão do Ricardo Teixeira.

Eles foram à Espanha atrás também do processo do Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, que está trancafiado no Presidio Soto Real, em Madrid.

Rosell, como se sabe, é cumplice da patranha da transferência do Neymarketing para o Barcelona, e se banhou descaradamente nas patranhas do Ricardo Teixeira e da Globo.

Diz o "detrito sólido de maré baixa":
Ricardo Teixeira está feliz com Sergio Moro. Como o juiz não manda o processo de Rodrigo Tacla Durán para a Espanha, os espanhóis não enviam a ação que existe lá contra o cartola, aquela de Sandro Rosell, para o Brasil.
Ou seja, o "Judge Murrow" pode ser incriminado como cúmplice do Ricardo Teixeira e da Globo!

No tuiter, Wadih também observou:
Eu e o companheiro Pimenta firmamos a nossa convicção após a ida a Espanha: a Lava Jato quebrou as empresas e enriqueceu os ladrões
Em tempo: veja o post sobre "Murrow" e o extermínio de empregos, segundo "colonista" da Globo.

Em tempo2: breve, os ladrões golpistas vão entregar a BrOi aos chineses também... - PHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.