14 de set de 2017

“Se eu chegar lá, soldado meu não senta no banco dos réus”: Bolsonaro mostra as armas em BH

Bolsonaro em BH: “Se matar preciso for, que mate”
Jair Bolsonaro fez campanha em Belo Horizonte na manhã dessa quinta-feira, dia 14. Foi recepcionado por cerca de duzentas pessoas que o aguardavam no saguão do Aeroporto Internacional de Confins.

Um esquema de segurança foi montado por causa dos fãs, que o carregaram nas costas aos gritos de “mito” etc.

De acordo com o jornal O Tempo, de MG, ele foi levado até um carro de som que estava estacionado em uma vaga destinada à Polícia Federal. Ali discursou.

Bolsonaro tem reunião com o prefeito Alexandre Kalil, lança uma biografia oficial escrita pelo filho Flávio, participa de palestra em uma universidade e almoça com empresários.

É urgente parar de tratar Bolsonaro como uma piada. Ele é uma ameaça real à democracia, cultivada durante anos de pancadaria mono obsessiva em cima do PT, do “bolivarianismo”, de imbecilidades da Guerra Fria repaginadas.

Cresce como o anti Lula “de verdade”, muito mais bem posicionado nas pesquisas do que os candidatos do PSDB, que vivem de golpes e não de votos.

A mídia ajudou a parir essa excrescência, assim como forneceu o adubo para o MBL. Quem vai embalar pode ser você.

O Tempo fez uma seleção de declarações do candidato para seus seguidores:

“Se eu chegar lá, soldado meu que vai para a guerra não senta no banco dos réus”

“Se o Estado bota uma arma na cintura de vocês ou um fuzil no peito, é para usá-lo”

“O combate à violência vai começar por aí, dando retaguarda jurídica aos nossos homens e mulheres da segurança pública poderem trabalhar. E se matar preciso for, que mate”

Política internacional

“Venezuela, Colômbia, Cuba, Bolívia, é outra conversa. Seremos líderes de fato na América do Sul”

“Não podemos entregar nosso subsolo para estatais chinesas”

Santander

“Esses picaretas do Santander vão conhecer o poder da força contra quem quer sodomizar nossas crianças”

Minorias e sexualidade

“Escola não é lugar para criança aprender sexo, a família vai ser respeitada”

“Vai ter dia dos pais e dia das mães. Não tem esta historinha de família multicultural. A maioria tem que fazer valer a sua condição e nós somos a maioria”

“Não vai ter esta historinha que a minoria fale pela maioria. Respeitaremos a minoria, mas quem mandará será a maioria”

“A maioria é que tem que fazer a sua posição, e nós somos a maioria”

Economia e Brasil

“Esse Brasil tem jeito, nós temos como mudar esse atual estado e tirar o país da mão dos canalhas”

“Ficam me perturbando sobre economia, mas quem era o economista do Itamar Franco? Era o FHC, não era economista”

‘Minas Gerais terá mar’

“Nós vamos explorar as nossas riquezas, quem sabe até abrindo uma saída para o mar para Minas Gerais”

“Graças a Deus eu não entendo de economia como estes caras entendem. Porque eles colocaram o Brasil no fundo do poço”

Ministérios e Direitos Humanos

“Vai ter um montão de militares nos meus ministérios. O Lula e a Dilma colocaram guerrilheiros quando chegaram lá”

“Deixo bem claro que essa canalhada dos Direitos Humanos não vai ter um centavo”



Kiko Nogueira
No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.