4 de set de 2017

“PSDB morreu” vira sucesso na rede. E desgraça na realidade


A entrevista do professor  José Arthur Giannotti na Folha é mais um daqueles “brilhantes raciocínios” uspianos, onde o mundo deveria ser  uma emanação de pensadores e a realidade é sempre uma porcaria da qual se deve manter um ascético distanciamento acadêmico. Esquerda, como se sabe, é algo que se encontra numa biblioteca; na rua é “populismo”.

No meio deste cascalho todo, porém, o mau-humor de Giannotti faz brotar um diamante, que está “bombando” nas redes, nos “trending topics” do Twitter:

O PSDB morreu. Quer que eu fale de defuntos? O PSDB não é mais um partido. Funcionava como um partido quando as decisões eram tomadas em bons restaurantes e todos estavam de acordo. Agora isso não há mais.

Diamante burilado, já, ao qual não falta o rebrilho dos “bons restaurantes” que fizeram às vezes de biblioteca, com os acadêmicos como livros da sabedoria.

Giannotti promoveu, com seu atestado de óbito, um momento daquele como tínhamos na ditadura, onde notícia boa, dizia-se, só se lia nos obituários dos jornais.

Mas o velho professor não diz que é herança do de cujus é esta desgraça em que vivemos, com um tipo como Temer elevado ao governo pelo tucanato, num processo em que o tucanato cevou um escroque como Eduardo Cunha.

Não lembrou, também, que o último ovinho do ninho é oco, uma espécie de “Kinder-Ovo” de onde sai um espertalhão que quer se fazer de Macron, embora sua alma-mater não seja a Sorbonne, mas Miami.

Veja o que se tornaram os “sábios”: uns bocós aos quais qualquer Aécio ou Doria passa a perna.

Nem diz que Jair Bolsonaro, caricatura de 64, surgiu na esteira do processo de histeria de autoproclamados social-democratas que sequer tem coragem de abrir a boca contra ele, de tanto que a tem ocupada como o “viva Moro e morra Lula”.

Está bem, professor, o PSDB morreu. Mas não se pode deixar de dizer que empestiou o ambiente  deste país e precisa ser enterrado, antes que, além disso, nos legue um zumbi.

Fernando Brito
No Tijolaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.