16 de ago de 2017

Semelhanças e diferenças entre Hitler e Bolsonaro


Tenho visto que caminhamos diretamente para um momento em que a ignorância tem ficado feliz em ser ignorante. Não ler, não estudar, não saber mais do que o dito num blog virou algo a se vangloriar, enquanto mestrado, doutorado e etc são sinais de "doutrinação".

Assim, penso que o caminho que nós da academia temos que tomar é levantar este véu de ignorância e apresentar de forma mais didática o que estudamos tanto para aprender.

Se você não gosta de textão e não tem interesse em aprender, não siga o post daqui em diante.


O rapaz da foto faz uma indagação que eu mesmo no início da faculdade fazia: Como um país que tinha uma história cultural tão rica (de Goethe a Nietzsche, de Beethoven a Wagner, por exemplo) tinha sido tão rapidamente tomado pela bestialidade do nazismo. Tem muita coisa escrita sobre isto e é preciso dizer que o Nazi-fascismo tomou literalmente todo o mundo, mas gosto bastante das reflexões de Habermas sobre o assunto, especialmente este texto (https://goo.gl/t4zB8h).

A "resposta" dada pelo ser que foi escondido é completamente errada. Nada, absolutamente nada que ele fala de Hitler e de Bolsonaro está correto. Então vamos olhar ponto por ponto dele e não vou usar "livros do MEC", vou usar apenas o livro de Hitler "Mein Kampf" para evitar o "MEC bias" que ele no final pretensamente alega.

1) Ele afirma que Hitler era "socialista" por pertencer a um partido que tinha no nome o "socialista". Na realidade Hitler abomina o socialismo e deixa isto bem claro no livro "Mein Kampf". Hitler dizia que a esquerda tinha "roubado" a palavra "socialismo" para definir um sistema de disputa social "luta de classes", quando ele (Hitler) queria retomar o termo ("o verdadeiro socialismo" Mein Kampf página 290) para indicar uma sociedade onde os trabalhadores trabalhassem para o "bem do Estado, e pela Pátria" (p. 305). Assim a ideia de "socialismo" que Hitler trazia era totalmente oposta ao socialismo conforme descrito por Marx e Engels e outros pensadores depois deles. 

Hitler diz no Mein Kampf, página 236 "Se o programa social do novo movimento consistisse somente em suprimir a personalidade e pôr em seu lugar a autoridade das massas, o Nacional- socialismo, já ao nascer, estaria contaminado pelo veneno do marxismo, como é o caso dos partidos burgueses." em que ele cabalmente mostra a diferença entre o que ele chama de "nacional-socialismo" e o "veneno do marxismo". Na página 255 do mesmo livro, Hitler diz, profético que "A diferença entre marxismo e socialismo até hoje ainda não entrou nessas cabeças."

Assim, tanto Hitler, quanto Bolsonaro, abominam o que eles acham que seja "socialismo", embora nenhum dos dois realmente tenha se interessado por conhecer o que tanto odeiam.

2) O segundo argumento é de que Hitler "odiava judeus" e Bolsonaro apoia Israel. Veja que aqui existe uma falácia. O termo "judeus" é diferente do termo "Israel". Existem milhões de judeus pelo mundo que são contrários às ações do ESTADO de Israel. Bolsonaro apoia a violência que Israel usa para conter os palestinos (e não vou entrar nesta questão aqui), mas é preciso que se diga que entre 1933 e 1944 (quando Hitler esteve no poder na Alemanha) não existia "ESTADO de Israel" e os judeus viviam pelo mundo à fora em situação semelhante ao que vivem hoje os palestinos. Se você quiser ver tem inúmeras associações de "jews against palestinian genocide" dá uma olhada (https://palsolidarity.org/tag/jews-against-genocide/).

3) o terceiro argumento é de que "Hitler queria eliminar raças inferiores". É outro erro comum sobre Hitler. Hitler entendia que existia uma raça superior (os germânicos), raças intermediárias (as nórdicas) e todo o resto. Mas não achava que as "inferiores" deveriam ser eliminadas, pensava que deveriam ser controladas e governadas pelos superiores. É disto que se tratava, controle ao invés de aniquilação. Tanto é que os campos de concentração só foram campos de extermínio genocida após 1943 quando Hitler percebeu que perderia a guerra. Antes disto eram campos de escravidão e trabalhos forçados. As "raças" que não aceitassem a supremacia germânica deveriam ser mortas, aquelas que "reconhecessem o seu lugar" poderiam viver. No fundo é exatamente o mesmo pensamento do Bolsonaro de que existem seres "superiores" e "inferiores". Hitler fez esta distinção baseada na "raça" e estabeleceu ramificações morais. Bolsonaro faz o mesmo. Veja: 
"Se o aglomerado de povos a que se dá o nome de "Áustria" fracassou, isso nada quer dizer contra a capacidade política do germanismo na antiga fronteira oriental, mas é o resultado forçado da impossibilidade em que se encontravam dez milhões de indivíduos de conservarem duradouramente um Estado de diferentes raças com cinqüenta milhões de habitantes, a não ser que ocorressem na ocasião oportuna determinadas circunstâncias
favoráveis." Mein Kampf p. 16
Aqui você pode ver Bolsonaro chamando refugiados de "a éscória do mundo" (https://goo.gl/1qCn6h) e ele já fez semelhantes afirmações sobre gays, mulheres e negros. É o mesmo tipo de pensamento o de Hitler e Bolsonaro.

4) o quarto argumento é que Hitler "achava o cristianismo uma perda de tempo". É outro erro. Hitler se dizia profundamente Cristão e denunciava o Partido Cristão na Alemanha (MK página 147) que segundo ele "tentava confundir a fé católica com um partido". Uma parte do "ódio" de Hitler aos judeus é porque eles teriam negado o "verdadeiro cristianismo" e matado Cristo.
"O produto dessa educação religiosa - o próprio judeu é o seu melhor expoente. Sua vida só se limita a esta terra, e seu espirito conservou-se tão estranho ao verdadeiro Cristianismo quanto a sua mentalidade o foi, há dois mil anos, ao grande fundador da nova doutrina. Verdade é que este não ocultava seus sentimentos relativos ao povo judeu; em certa emergência pegou até no chicote para enxotar do templo de Deus este adversário de todo espírito de humanidade que, outrora, como sempre, na religião, só discernia um veículo para facilitar sua própria existência financeira. Por isso mesmo, aliás, é que Cristo foi crucificado, enquanto nosso atual cristianismo partidário se rebaixa a mendigar votos judeus nas eleições, procurando ajeitar combinações políticas com partidos de judeus ateístas e tudo isso em detrimento do próprio caráter nacional. (MK, p. 168)
De fato, se perguntarmos ao Papa Francisco nenhum dos dois é realmente Cristão. E para entender isto você deveria ler a última encíclica de Francisco, Laudato Si.

5) o quinto argumento é de que "Hitler desarmou a população". Nada mais errado. Não só Hitler rearmou toda a Alemanha (que estava proibida de ter exército pelo tratado de Versalhes) como matou opositores seus dentro do exército utilizando esta população armada (A Noite das longas facas ou Noite dos punhais). Se você verificar o Tratado de Rapallo de 1922 verá que já antes de Hitler a Alemanha procurava se rearmar e que em 1934 se cria a " Wehrmacht Oath" em que o exército alemão (Wehrmacht) jura lealdade a Hitler e este jura dar condições a criação de um exército capaz de atingir o sonho da "Lebensraum" ... o "espaço vital" que Hitler julgava ser de direito da Alemanha e que ele iria conquistar a qualquer preço.

Já Bolsonaro, não quer armar a população, até quer retirar armas de quem coíbe os crimes que ele Bolsonaro gosta de praticar. Como ele gosta de caçar em locais contra a lei ... ele fez isto aqui ó


Ou seja, a ideia é armas para quem pensa igual a ele e para todos os outros a obediência desarmada. Não vi Bolsonaro defendo armas para o MST, a CUT ou o MTST ...

Sobre a questão do Lula, eu realmente falo outra hora. Mas quando se fala de Hitler e Bolsonaro é preciso mostrar a verdade.

Fernando Horta
No Esquerda Caviar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.