6 de ago de 2017

Quem ganhou com o golpe?


Aquele que quiser estudar a história política do Brasil nos últimos anos, precisará comparar as capas dos jornalões com a evolução da fortuna dos homens mais ricos do país.

Neste post, eu dou o caminho, com links para gráficos e capas de jornais. Clique nos gráficos.

A fortuna dos irmãos Marinho é  mais sensível aos acontecimentos políticos. Os Marinho também estão entre os que mais lucraram com o golpe. O gráfico para os três é exatamente o mesmo. Então usamos o gráfico da fortuna de Roberto Irineu Marinho, presidente do grupo Globo.


A fortuna da Globo atingiu o pico após a realização da Copa do Mundo de 2014, em julho. No dia 15 de julho de 2014, dia seguinte ao jogo final da Copa, que consagrou a Alemanha, a fortuna de cada um dos Marinho chegou a US$ 9,53 bilhões, ou seja, um total de quase US$ 30 bilhões. Em reais, isso daria mais de R$ 90 bilhões.

Para se ter uma ideia, o orçamento de todas as universidades federais do Brasil em 2017 foi de R$ 6,7 bilhões. Apenas a fortuna dos irmãos Marinho daria para custear todas as universidades federais do país por mais de três mandatos presidenciais, ou por duas ou três gerações de jovens.

A vitória de Dilma Rousseff em 2014, porém, não estava nos planos da Globo, e a fortuna da família mais rica do país começou a despencar. Dias depois de Dilma, finalmente, substituir Levy, o cavalo de tróia que os banqueiros e golpistas conseguiram emplacar dentro do governo, por Nelson Barbosa, e conseguir uma importante vitória no STF sobre o rito do impeachment, a fortuna da Globo cai a seu nível mais baixo do histórico apurado pela Bloomberg.

Felizmente (para a Globo, não para o Brasil), o impeachment é aprovado e a fortuna da Globo começa a se recuperar rapidamente, ganhando força na medida em que as reformas antissociais de Michel Temer eram aprovadas.

O escândalo JBS, que flagrou Temer conversando com Joesley Batista sobre ajuda a Cunha e indicando seu assessor, Rocha Loures, para receber malas com 500 mil reais, além das escutas envolvendo Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, trouxe um contratempo aos bilionários brasileiros. A fortuna de vários deles experimentou uma queda. Não foi o caso, todavia, da família Salles e de Jorge Lehman, que atravessaram essa última crise sem muito prejuízo.

Mas todos conseguiram se recuperar rapidamente. A percepção do mercado de que Temer tinha força para vencer o processo na Câmara fez a festa dos bilionários.

É importante notar que a evolução da fortuna dos bilionários brasileiros é inversamente proporcional à situação econômica, social e fiscal do país. Quanto mais eles ganham dinheiro, mais cai o PIB, cresce o desemprego e se eleva o rombo fiscal do governo.

Curiosamente, ninguém menciona a possibilidade de se elevar a tributação sobre os homens mais ricos do país.

Clique nos nomes abaixo para checar os gráficos dos homens mais ricos do país.




Compare o gráfico das fortunas, com as capas e matérias de jornal disponíveis no acervo dos dois principais jornais impressos do país: Folha e Globo.

E já que iniciei o post falando em história, encerro aqui com uma lembrança: recentemente, foram liberados documentos da Casa Branca, que revelam que Roberto Marinho, pai dos três atuais donos do grupo Globo, foi o principal articulador do endurecimento do regime militar.


No Cafezinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.