4 de ago de 2017

MP espanhol quer garantias de que MP brasileiro vai investigar a CBF


Para transferir para o Ministério Público brasileiro o inquérito de Ricardo Teixeira, o Ministério Público espanhol exige garantias reais de que as investigações não serão abandonadas.

A informação é de Jamil Chade, correspondente do Estadão em Genebra, e primeiro jornalista a levantar o tema, em entrevista ao Jornal GGN Não se sabe de que maneira o MPF brasileiro poderá dar essa garantia. E ela é fundamental porque, depois de transferido o inquérito, o MP espanhol não poderá requere-lo de volta.

Ricardo Teixeira foi denunciado juntamente com o presidente do Barcelona Sandro Rossel, por esquema criminosa envolvendo a Seleção Brasileira de futebol e a venda de direitos da Copa Brasil.

Apesar de um crime cometido no Brasil, por brasileiros, o caso jamais foi aprofundado pelo MPF brasileiro. Antes disso, já estourara o caso FIFA, o MPF levantou alguns dados, mas desinteressou-se quando constatou o sistema de interesses que envolvia a matéria. No caso da Copa Brasil, as suspeitas recaem sobre a Rede Globo.

Na entrevista, Chade fala também sobre o livro que lançou recentemente sobre as Olimpíadas do Rio, descrevendo o festival de megalomania que marcou o evento.



Luís Nassif
No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.