6 de ago de 2017

Disponível em toda Cuba medicamento para o tratamento do câncer de pele: Heberferon

O Heberferon, o medicamento cubano único do seu tipo no mundo para o tratamento do carcinoma basocelular da pele, já está disponível em todo o território nacional, há seis meses de início do programa para a sua extensão.

Durante esse período, mais de 400 doentes no país se beneficiaram do medicamento produzido pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (cigb), que combina a ação de dois interferões para inibir o crescimento tumoral e eliminar ou reduzir as lesões, Mesmo aquelas complexas, múltiplas e em estágios avançados.

Estes resultados foram expostos na I Oficina Nacional de coordenadores do programa de extensão nacional da utilização do heberferon, que se realizou durante dois dias na província de Camagüey, em conjunto com a IX Oficina Metodológica de câncer de pele.

Como explicou o doutor em Ciências Iraldo Bello, investigador do CIGB e líder do projeto heberferon, embora tenha sido analisado um lapso de tempo ainda curto, foi revelado um impacto favorável na qualidade de vida de pacientes dos mais frequentes tumores malignos da Pele com o uso do medicamento.

Um dos resultados mais encorajadores é a possibilidade de reduzir a necessidade de mutilar secções da pele em lugares muito complicados como a cabeça, quando se situa o carcinoma próximo de orifícios vitais como os olhos, nariz, boca e orelhas, ou quando possuem uma extensão ampla, comentou o cientista.

Dados expostos por coordenadores em todas as províncias para a extensão do fármaco, mostram que cerca de seis por cento da população avaliada com o seu emprego, pôde evitar a mutilação, mesmo quando contava com indicação ou previsão desse procedimento pelas características do tumor .

Uma descoberta que permitirá o alargamento das linhas de investigação é o efeito sistêmico que provoca, ou seja, atinge não apenas em torno da lesão, mas também a nível orgânico, com benefícios para os doentes com carcinomatose múltiplos e lesões estendidas.

Convidada ao evento, a Dra. Priscila Torres, funcionária do escritório nacional do registro do câncer, avaliou a importância do heberferon como uma nova alternativa terapêutica para o tumor de maior incidência em Cuba, com mais de 10.200 casos relatados na última estatística recolhida.

Mais de 60% desses casos correspondem ao carcinoma basocelular, portanto, embora os resultados de doentes tratados sejam encorajadores, devem ser incluídos muitos mais pacientes ainda, considerou a especialista.

Para esse objetivo, o programa de extensão do medicamento é encaminhado para que esteja presente em todas as áreas de cuidados primários de saúde do país, com uma consulta especializada para a sua aplicação, apontou Yutdelis, coordenadora desse projeto pelo CIGB.

Embora o câncer de pele não esteja entre os de maior mortalidade, a sua incidência é ascendente e a sua aparição tem um elevado custo estético e psicológico para o paciente, portanto a prevenção de seus fatores de risco é fundamental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.