19 de jul de 2017

Depois de prejudicar imagem de Haddad por 2 anos, delação da UTC é desmentida


A campanha de Fernando Haddad a prefeito de São Paulo pelo PT, em 2012, não recebeu caixa 2 da UTC, ao contrário do que alegou o empresário Ricardo Pessoa em delação premiada, em meados de 2015.

Só agora, 2 anos depois do escândalo, é que a Polícia Federal ouviu o dono da gráfica acusado de ter sido o destinatário final de aproximadamente R$ 2,6 milhões pagos pela UTC em favor do PT. O montante ajudou a pagar a campanha de candidatos a vereador e prefeito em cidades pequenas, mas não inflou o caixa da campanha de Haddad.

A informação foi revelada pelo empresário e ex-deputado estadual Francisco Carlos de Souza (PT), em depoimento à PF, em junho passado, após a operação Cifra Oculta ter sido deflagrada para investigar de Haddad havia se beneficiado dos recursos repassados pela UTC.

Segundo a Folha desta quarta (19), Chicão, como é conhecido o dono da gráfica LWC, reconheceu que recebeu caixa 2 da UTC como pagamento por serviços prestados a candidatos do PT em 2012. Contudo, os recursos não estão ligados a Haddad. O ex-prefeito, aliás, sempre negou que tenha recebido qualquer recurso da UTC, já que a empreiteira teve interesses contrariados em seu governo.

Segundo o dono da gráfica, a UTC teria feito os pagamentos a ele após orientação de Edinho Silva. Na delação, Ricardo Pessoa disse que fez repasses não a pedido de Edinho, mas de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT.

Após a eleição, o partido devia à LWC cerca de R$ 3 milhões. A UTC aceitou quitar, em dinheiro vivo, cerca de R$ 2,6 milhões. O doleiro Alberto Youssef teria ajudado a operacionalizar as transferências.

À PF, o ex-deputado petista ainda disse que sua gráfica prestou serviços para a campanha de Haddad, na ordem dos R$ 350 mil. Porém, o pagamento - não vinculado à UTC - teria sido feito de acordo com as regras eleitorais. Há registro disso na Justiça Eleitoral.

Em nota, Haddad reafirmou que "nunca fez nenhum sentido, e não era crível, que uma empreiteira assumidamente corrupta que teve todos os seus interesses (notadamente os da construção do túnel da avenida Roberto Marinho) contrariados, tivesse agido da forma alardeada em sua delação".

"Embora tardiamente depois de evidentes prejuízos à imagem do ex-prefeito, o depoimento do empresário Francisco de Souza resgata a verdade", acrescentou o ex-prefeito, em resposta à Folha.

Edinho Silva, hoje prefeito de Araraquara (SP), afirmou "desconhecer dívidas do PT de São Paulo relacionadas à campanha de 2012" bem como as contratações citadas por Souza.

No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.