3 de jun de 2017

Tesoureiro informal de Aécio ameaça entregar mais esquemas de Aécio


Apontado como tesoureiro informal do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), o ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig) Oswaldo Borges da Costa estaria fazendo movimentações para iniciar uma negociação pela delação premiada junto ao Ministério Público Federal.

A informação é do jornal O Tempo, de Minas Gerais, que diz ter tido contato com interlocutores próximos de Costa. Segundo reportagem do jornal, a defesa, inicialmente, nega a informação.

A iniciativa de Oswaldinho, como é conhecido, pela delação teria se dado após a operação Patmos, da Polícia Federal, que prendeu Frederico Pacheco, primo de Aécio, e Andrea Neves, irmã do senador afastado.

O ex-presidente da Codemig é acusado de ter recebido propina em nome de Aécio e suspeito de participar de um esquema de superfaturamento na obra da Cidade Administrativa, sede do governo mineiro construída em Belo Horizonte durante o governo do tucano. Ele responde a dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal.

No Esquerda Valente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.