17 de jun de 2017

Fez que ia, não foi, mas vai acabar “fondo”


A manchete de página da Folha, hoje, dando conta que chegou a ser preparado o texto de renúncia de Michel Temer, que mudou de ideia, aconselhado por Moreira Franco e Eliseu Padilha não pode deixar de trazer à mente a folclórica frase atribuída a Nunes, centroavante do Flamengo na era Zico:

– Fiz que ia, não fui, e acabei fondo…

Pois não é que Michel Temer fez que ia, não foi, mas vai acabar fondo?

Sem, claro, nunca ter dado à galera as alegrias que Nunes deu.

Fernando Brito
No Tijolaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.