12 de jun de 2017

A reunião do PSDB para decidir se fica no governo é uma agonia pública por sobrevivência

“Você sentando, mozão, me dá onda”
Essa reunião da Executiva do PSDB, marcada para hoje, não tem nada a ver com Brasil, ética ou interesse público.

Trata-se, apenas, de uma agonia pública por sobrevivência levada a cabo pelo que há de mais vergonhoso e infame na atual política brasileira.

Os tucanos que querem ficar no governo federal temem (sem trocadilho) perder o espaço que ocuparam com o golpe de 2016, depois de mais de uma década de jejum imposto pelas urnas.

Agarram-se como sanguessugas também por motivos ainda menos nobres, tendo o governador Geraldo Alckmin, de São Paulo, como timoneiro desse descaramento político ao ar livre: preferem manter Michel Temer respirando por aparelhos, um pato manco no Palácio do Planalto sujeito a todo tipo de chantagem e obrigações espúrias, culpado por todas as desgraças dessas reformas cretinas impostas pelo mercado.

Um Temer presente, mas totalmente inviável para uma reeleição.

Os tucanos que querem sair do governo exigem menos reflexão: são só uns cagões, mesmo.

Leandro Fortes
No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.