15 de mai de 2017

Versão de Mônica não bate nem com a do marido


Vídeo preparado pelo internauta Paulo de Andrade comprova a fragilidade do depoimento de Mônica Moura, que disse em sua delação premiada que seu marido, o publicitário João Santana, foi alertado diretamente pela presidente deposta Dilma Rousseff sobre a iminente prisão do casal pela Lava Jato.

Em sua versão sobre os fatos, Mônica Moura diz que a própria Dilma telefonou para avisar João Santana da prisão. E que quem a avisou foi o então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. "Fomos avisados que foi visto um mandado de prisão assinado em cima da mesa de alguém na Polícia Federal", diz ela.

O problema é que João Santana, em sua delação, contradiz o depoimento de Mônica. "Nunca veio um alerto seja de quem fosse, de alguém do governo, dizendo 'olha, saiu o decreto'. Nós soubemos pela notícia", relata Santana, em referência à imprensa.

Assista abaixo aos dois trechos.



No 247

Um comentário:

  1. Olá! Boa tarde a todos os leitores/seguidores do "Contexto Livre"...
    Parabéns Paulo de Andrade! Você proporcionou uma Perfeita (Diametralmente Oposta e Excludente) "Acareação" (á qual, Jamais, seria pedida ou realizada pela "IN"justiça), deixando absolutamente claro, sua Fragorosa Inconsistência, conforme os Interesses e a Conveniência Mesquinha e Desonesta da Famigerada "L@v@? J@70"...
    Parabéns pela Nobre Iniciativa, CIDADÃO.

    ResponderExcluir

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.