15 de mai de 2017

Temer é derrotado até em enquete do PMDB


Todas as pesquisas recentes – Vox Populi, Ipsos, Ibope e Datafolha – confirmam que a popularidade do golpista Michel Temer está quase beirando o zero. O Judas é um sujeito odiado pelo povo brasileiro. Suas maldades – como a PEC que congelou por 20 anos os gastos em saúde e educação e as contrarreformas trabalhista e previdenciária – são rejeitadas pela ampla maioria da população, inclusive pelos “coxinhas” que apoiaram o golpe dos corruptos que depôs Dilma Rousseff. Agora, uma pesquisa encomendada pelo próprio partido do usurpador, o PMDB, confirmou este desastre federal. Foi o maior mico!

Até o final da noite deste sábado (13), 97% dos consultados pela internet rejeitaram a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo covil golpista. A pesquisa foi feita pela Fundação Ulysses Guimarães, órgão de estudos da sigla. Dos 25.048 internautas que responderam à pergunta, 24.186 (97%) disseram ser contra a reforma. Apenas 397 pessoas, o equivalente a 2%, responderam ser a favor da proposta. Outras 381 (2%) disseram não ter conhecimento sobre a matéria e 84 preferiram não opinar. Diante do vexame, o picareta Carlos Marun (PMDB-MS), que presidiu a comissão especial que analisou o projeto, choramingou: “Uma enquete dessas é um excelente palco para atuação dos nossos adversários contra a reforma”.

A pesquisa pode dificultar ainda mais as tentativas desesperadas da cúpula do PMDB de fechar questão em favor da reforma. Muitos deputados e senadores da legenda têm se queixado que a votação favorável poderá ser mortal para suas pretensões de reeleição. Eles reclamam que têm recebido mensagens e telefonemas de eleitores revoltados. Também relatam situações cada vez mais constrangedoras em suas bases eleitorais, com pichações, cartazes e folhetos com os nomes dos “traidores” que podem votar contra a aposentadoria de milhões de brasileiros. A pressão direta, afirmam, está ficando insuportável.

Se a pressão já é grande sobre o partido do Judas, imagine nas outras legendas? Siglas da base governista, como o PSB e o Solidariedade, já anunciaram que votarão contra a reforma. No PSDB, que observa apavorado seus caciques afundarem nas pesquisas – o cambaleante Aécio Neves já cogita ser candidato a deputado federal tal é o seu desgaste –, vários parlamentares ameaçam se rebelar e votar contra o golpe na aposentadoria. A enquete feita pelo PMDB deve gerar ainda mais pânico nestes oportunistas. Também deve apavorar Michel Temer, que morre de medo até de fantasmas. Ele sabe que será descartado como bagaço pelos empresários que financiaram o assalto ao poder caso a reforma da Previdência não vingue ou fique muito desfigurada.

Em tempo: As nove centrais sindicais existentes no Brasil já decidiram "ocupar Brasília" no dia 24 de maio para reforçar a pressão sobre os parlamentares. Em todos os Estados, plenárias unitárias têm sido realizadas para preparar as caravanas. As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúnem a quase totalidade dos movimentos sociais brasileiros, também reforçarão a marcha a Brasília. Após a vitoriosa greve geral de 28 de abril, esta mobilização será decisiva para mostrar a força da união dos trabalhadores. Ela, porém, não descarta a necessária e urgente pressão direta sobre os deputados e senadores em suas bases eleitorais. Escrachos, pichações, cartazes, telefonemas, e-mails e outras formas de contato pessoal costumam apavorar os parlamentares, que só pensam em seus mandatos. É preciso infernizar a vida dos bandidos que estão prestes a roubar a aposentadoria dos brasileiros!

Altamiro Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.